Novo colunista do Diário Gaúcho, Lelê Bortholacci garante: "Sou colorado desde que nasci" - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Fanático pelo Inter20/07/2018 | 08h00Atualizada em 20/07/2018 | 22h42

Novo colunista do Diário Gaúcho, Lelê Bortholacci garante: "Sou colorado desde que nasci"

Comunicador, que trabalha nas rádios Atlântida e 102.3, passa a assinar a partir de segunda-feira (23) a coluna Paixão Colorada no DG

Novo colunista do Diário Gaúcho, Lelê Bortholacci garante: "Sou colorado desde que nasci" Isadora Neumann/Agencia RBS
Lelê conta que a paixão pelo Inter foi uma herança de sei pai Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS

A partir da próxima segunda-feira, a coluna Paixão Colorada do Diário Gaúcho passará a ser assinada pelo comunicador Leandro Bortholacci. Mais conhecido como Lelê, o porto-alegrense de 45 anos conta que herdou a paixão pelo Inter do pai, um colorado fanático, que começou a levá-lo ao Beira-Rio quando Lelê tinha seis anos.

—Sou colorado desde que nasci. Lembro que meus primeiros jogos foram em 1979. Tenho muito forte na lembrança um Gre-Nal daquele ano, que vencemos por 1 a 0, e a final contra o Vasco, na qual fomos tricampeões. Acho que foi minha primeira grande emoção relacionada ao clube que tanto amo — destaca.

Lelê é apresentador dos programas ATL Rock, na Rádio Atlântida, e do Soft Rock, na rádio 102.3. Ele também representa a torcida colorada no Bola das Costas, também da Rádio Atlântida, desde 2008.

Torcedor fanático, daqueles que estão sempre no Beira-Rio, o novo colunista do DG tem como ídolos Falcão, Taffarel, Iarley e Fernandão — o jogador por quem ele teve mais admiração até hoje.

— É o maior dos meus ídolos, por tudo que representou. A forma como ele viveu o Inter e o caráter exemplar e de liderança que ele sempre teve me inspiram muito — garante.

"Título é possível"

Novo colunista colorado do DG, Lelê Bortholacci.lelê bortholacci , lenadro bortholacci ,  inter , colunista , diário gaúcho , paixão colorada
Lelê considera Fernandão "o maior de seus ídolos"Foto: Arquivo Pessoal

Se o ano de 2006 foi o mais feliz na vida do comunicador, os de 2010 e de 2016 foram os mais duros. 

— Fui para Dubai. Foi uma decepção tremenda, fiquei sete meses pagando — brinca.

Lelê foi conselheiro do clube entre os anos de 2008 e 2016, mas optou por deixar a política do clube. 

Além da eliminação para o Mazembe, a queda para a Série B é o momento mais difícil da sua vida de torcedor.

— Quem viveu o Inter de perto sabe que o rebaixamento foi consequência de tudo o que foi feito. Espero que tenham aprendido para que não se repita. O torcedor não merece isso — diz.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 19/07/2018 - Novo colunista colorado do DG, Lelê Bortholacci.Indexador: ISADORA NEUMANN
Colorado fanático, o novo colunista do DG acredita que o ano pode render boas surpresas para o InterFoto: Isadora Neumann / Agencia RBS

A retomada neste ano, no entanto, é considerada positiva.  Mesmo que seja difícil, Lelê acredita que dá para sonhar com algo grande para o Inter em 2018.

—Sou otimista. Embora o consciente diga que classificar para a Libertadores está de bom tamanho, acho que é possível buscar o título. Não vou deixar de sonhar — afirma.

No estádio, mesmo sem grana

As mensalidades pagas ao Inter desde 1991, ano em que se tornou sócio, as camisetas compradas na loja do clube e as viagens para assistir ao colorado por todo o Brasil — e também fora dele — fizeram Lelê gastar o que tinha e o que não tinha para acompanhar de perto o clube do coração. Além do gasto para ir ao Mundial de Clubes de 2010, houve momentos em que o comunicador foi ao Beira-Rio sem saber como conseguiria entrar.

— Tive uma época em que fiquei desempregado e ia ao estádio só com o dinheiro do ônibus. Sempre conseguia entrar, dava um jeito. Conseguia ingresso de raspadinha ou os amigos pagavam pra mim, mas eu não conseguia ficar longe — lembra.

Na bagagem, incontáveis jogos do Inter e algumas dezenas de cidades e estádios conhecidos por causa do Colorado.

— Vou a todos os jogos que dá. Até fora de casa. Conheci Pacaembu, Palestra Itália, Anacleto Campanella, Bombonera e todos os estádios aqui do Interior — ressalta.

Novo colunista colorado do DG, Lelê Bortholacci.lelê bortholacci , lenadro bortholacci ,  inter , colunista , diário gaúcho , paixão colorada
Sempre no Beira-Rio, Lelê começou a frequentar o estádio com seis anosFoto: Arquivo Pessoal

Na coluna Paixão Colorada, Lelê salienta que os leitores podem esperar opiniões sinceras de um torcedor:

— Vou trazer o lado da arquibancada, de quem está lá e vai dizer para vocês o que achou e o que viu, sempre preocupado com o bem do Inter. Posso garantir que a paixão pelo colorado é uma das coisas mais importantes na minha vida.



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros