Lelê Bortholacci: Brasileirão se encerra com uma lição para 2019 - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Colorada03/12/2018 | 07h00Atualizada em 03/12/2018 | 07h00

Lelê Bortholacci: Brasileirão se encerra com uma lição para 2019

Quando se administra uma vantagem mínima, basta um erro e ela some

Lelê Bortholacci: Brasileirão se encerra com uma lição para 2019 Ricardo Duarte/Internacional,Divulgação
Sarrafiore precisou de apenas 10 minutos em campo pra deixar as melhores impressões possíveis Foto: Ricardo Duarte / Internacional,Divulgação
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Com suas colocações definidas independentemente do resultado, Inter e Paraná fizeram um jogo bem de acordo com o status dos dois times: rezando para o tempo passar e de olho no começo das férias. O primeiro tempo, então, nem se fala. Deu sono.

As (poucas) emoções surgiram na etapa final. Os dois times voltaram mais dispostos, mas só quando Nico López veio a campo foi que a luz surgiu. Literalmente. Foi o uruguaio entrar e o sol apareceu em Curitiba. Em sua segunda jogada, recebeu de Edenilson na esquerda e cruzou no primeiro pau. Jonatan Alvez se antecipou ao zagueiro e desviou a bola no cantinho.

Leia mais:
Vice de futebol do Inter fala sobre renovações de Rossi, Damião e Fabiano
Inter empata com o Paraná na última rodada do Brasileirão
"O Inter estará muito forte na Libertadores", garante Odair

A partir daí, abriu-se caminho para ampliar o placar. Mas o Internacional de 2018 tem um defeito que precisará ser corrigido se quiser almejar algo maior em 2019: a mania de fazer gol e "tirar o pé". Quando se administra uma vantagem mínima, basta um erro e ela some.

E, mais uma vez, uma vitória escapou nos minutos finais por causa disso. Tudo bem, o jogo não valia nada. Mas, de novo, a falta de ambição em resolver

o jogo e a displicência das jogadas "bonitinhas" cobraram seu preço. Repito: o jogo nada valia e esse grupo tem todos os créditos com a torcida. Mas uma das prioridades do que deve ser corrigido para a nova temporada está bem clara.

Os garotos foram bem

Juan Alano, mais uma vez, mostrou que tem bola no corpo. Tendo sequência, vai lutar por vaga no time titular. Já Sarrafiore precisou de apenas 10 minutos em campo pra deixar as melhores impressões possíveis. Ambos vão crescer em 2019!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros