Lelê Bortholacci: "Em busca das vitórias fora de casa" - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão colorada04/12/2018 | 07h00Atualizada em 04/12/2018 | 07h00

Lelê Bortholacci: "Em busca das vitórias fora de casa"

Para nós, colorados, sonharmos com títulos precisamos reaprender a ganhar longe do Beira-Rio

Lelê Bortholacci: "Em busca das vitórias fora de casa" Ricardo Duarte/Inter
Última vitória colorada fora de casa no Brasileirão foi contra o Bahia, na 20ª rodada Foto: Ricardo Duarte / Inter
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

O ano termina sem títulos, mas com o saldo positivo. Lembrar do sentimento de desconfiança que tomava conta da torcida no início de 2018 e sair de férias garantido na Libertadores é, sim, bem mais do que esperávamos. Os exigentes ainda não digeriram a "perda" do título do Brasileirão, mas — eu já disse isso aqui — vejo muito mais mérito do Palmeiras, que, depois da chegada de Felipão, arrancou de uma forma inimaginável, não perdeu um único jogo e fez valer seu investimento milionário. 

Leia mais
Com domínio de Inter e Palmeiras, CBF entrega prêmio aos melhores do Brasileirão
Inter avaliará a situação do atacante Marcinho
Há 10 anos, Inter se tornava o primeiro brasileiro campeão da Sul-Americana

Num campeonato de pontos corridos, o fator "poder de investimento" é importantíssimo. Nada é mais difícil que vencer um campeonato de 38 rodadas. Por isso, penso que o Inter deveria priorizar as copas, do Brasil e Libertadores, em 2019. Elas também são difíceis, mas oferecem mais possibilidades de sucesso, desde que haja o planejamento correto.

O Cruzeiro mostrou isso na prática, tanto em 2018 quanto em 2017, e pode servir como exemplo. Mas, para nós, colorados, que sonharmos com a (re)conquista de um grande título, principalmente se for num torneio mata-mata, teremos de aprender a ganhar fora de casa. E, mesmo que tenhamos vencido só um jogo longe do Beira-Rio no segundo turno do Brasileiro, foram quatro vitórias no primeiro turno, ou seja, já sabemos como se faz. Só com elas os títulos serão possíveis.

Bola de Prata

Víctor Cuesta e Rodrigo Dourado foram os representantes do Inter na seleção do Brasileirão, a Bola de Prata, da ESPN. Um justo prêmio aos dois jogadores por suas performances regulares durante todo o campeonato. Tomara que mantenham o padrão e que fiquem no clube em 2019.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros