Lelê Bortholacci: "Maioria dos nossos ataques consiste em cruzamentos" - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 

Paixão colorada08/02/2019 | 07h00Atualizada em 08/02/2019 | 07h00

Lelê Bortholacci: "Maioria dos nossos ataques consiste em cruzamentos"

Espero que os treinos fechados estejam servindo para ajustar a aproximação entre os atletas

Lelê Bortholacci: "Maioria dos nossos ataques consiste em cruzamentos" Fernando Gomes/Agencia RBS
Colorado tem apostado na bola aérea neste início de ano Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

O Inter segue com treinos fechados para o jogo contra o Juventude. Para quem escreve diariamente e precisa de informação, é ruim. Mas é um direito do treinador e torço para que sirva como teste de formações alternativas, jogadas ensaiadas e, de preferência, muitas aproximações entre os atletas.

Leia mais
Odair Hellmann ingressa em seu 15º mês no comando do Inter
Sobre primeiro gol com a camisa do Inter, Neiton afirma: "Vai acontecer naturalmente"
FGF volta a marcar o Gre-Nal no dia 17 de março

Uma das questões que mais me preocupa neste início de ano é a solidão de quem está com a bola, principalmente quando o time vai à frente. Falta aproximação, o que facilitaria a troca de passes e permitiria a entrada na área adversária também pelo meio, pois a grande maioria dos nossos ataques consiste em cruzamentos.

Azedou o caldo do São Paulo

Se alguém queria uma amostra bem clara de como será a Libertadores de 2019, ela foi dada na noite de quarta-feira. Se antes de a bola rolar todo mundo já dava como certo o São Paulo na quarta vaga do grupo que tem Inter, o atual campeão River Plate e o Alianza Lima, do Peru, o fim do primeiro jogo dos paulistas contra o Talleres, de Córdoba, mostrou que não é bem assim. 

Em dois chutes certeiros, de Juan Ramírez e Tomás Pochettino, os argentinos abriram vantagem e obrigam o time do técnico André Jardine a fazer uma epopeia na próxima quarta-feira, no Morumbi, se quiserem pensar em continuar na competição. Cabe ressaltar um detalhe importante destes mata-matas: existe o saldo qualificado, ou seja, se os argentinos fizerem um, o São Paulo precisará marcar quatro vezes. Claro que a missão não é impossível, mas com certeza ficou mais difícil do que o previsto.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros