Lelê Bortholacci: Odair vai ter de encontrar soluções para que o Inter vença longe do Beira-Rio - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Colorada10/06/2019 | 07h00Atualizada em 10/06/2019 | 07h00

Lelê Bortholacci: Odair vai ter de encontrar soluções para que o Inter vença longe do Beira-Rio

Com a derrota para o Vasco, time somou apenas um ponto em 12 disputados fora de casa 

Lelê Bortholacci: Odair vai ter de encontrar soluções para que o Inter vença longe do Beira-Rio Ricardo Duarte / Inter/Divulgação/Inter/Divulgação
Técnico colorado trabalhou com o grupo no domingo, no CT Parque Gigante Foto: Ricardo Duarte / Inter/Divulgação / Inter/Divulgação
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

A derrota que irritou os colorados na sexta-feira (7) ainda não foi totalmente digerida. A justa indignação da torcida por uma atuação tão fraca contra um adversário tão frágil ganha ainda mais motivos quando olhamos a tabela e vemos um único mísero ponto conquistado fora de casa, em 12 disputados. 

Não há convicção do treinador que se sustente com esses números. Odair Hellmann vai ter de encontrar soluções para que o Inter passe a ser outro time jogando longe do Beira-Rio — pelo Brasileirão — após a Copa América

Leia mais
Clube alemão planeja reunião com o Inter por Iago
Dúvida na zaga marca início da preparação do Inter para encarar o Bahia
D'Alessandro leiloa camisa para ajudar família de torcedora morta aos 12 anos

Seja mudança de esquema, troca ou reposicionamento de jogadores, reavaliação do planejamento de utilização de D'Alessandro, algo terá que ser feito caso o Inter tenha algum interesse nas primeiras colocações do Campeonato Brasileiro. De nada vai adiantar manter os 100% de aproveitamento em casa, se não forem conquistados pontos fora. 

Se nas copas o Inter vai muito bem como visitante, talvez esteja aí o caminho para que nosso treinador encontre as soluções para o problema que mais atormenta os colorados nesse 2019.

Passeio da Seleção

Se enfrentar Honduras já seria fácil ao natural, a Seleção Brasileira teve sua tarefa ainda mais facilitada com a expulsão de um jogador hondurenho ainda no primeiro tempo e, praticamente, passeou em campo. 

Os jogadores que estavam ali pra mostrar serviço, não quiseram nem saber. Fizeram a superioridade técnica brasileira valer e o placar de 7 a 0 poderia ter sido até maior.

Ainda não tem o app Colorado GaúchaZH? Acesse todas as informações sobre o Inter na palma da sua mão!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros