Gustavo Manhago: o Inter inexistiu no ataque até tomar os dois gols - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Faltou ousadia22/08/2019 | 00h24

Gustavo Manhago: o Inter inexistiu no ataque até tomar os dois gols

Confronto com o Flamengo na Libertadores não acabou, mas sonho ficou ainda mais desafiador

Gustavo Manhago: o Inter inexistiu no ataque até tomar os dois gols Ricardo Duarte/Divulgação / Internacional
Inter de Edenilson perdeu por 2 a 0 para o Flamengo de Cuéllar Foto: Ricardo Duarte / Divulgação / Internacional

A estratégia era não perder. Atacar só se fosse extremamente seguro. O Inter inexistiu no ataque até tomar os dois gols no Maracanã. Sobis e D'Alessandro jogaram para conter os laterais adversários. Guerrero sofria isolado.

Leia mais
Inter perde para o Flamengo no Maracanã e se complica na Libertadores
Do que o Inter precisa para se classificar na Libertadores
Cotação GZH: veja as notas dos jogadores do Inter na derrota para o Flamengo

Odair e seus comandados conseguiram atingir muito bem seus objetivos até os 29 minutos do segundo tempo. Mas futebol é esporte de fazer gols. Não só de evitá-los. Num erro de Edenilson, contra-ataque do Flamengo e gol de Bruno Henrique. Quatro minutos depois, espaço na frente da área e de novo Bruno Henrique matou o jogo. O Inter que não dava espaços ao Flamengo, cochilou em quatro minutos. Justamente quando o time gaúcho ensaiava mais ousadia, com as entradas de Wellington Silva e Nico Lopez nas extremas.

A partir daí, o Inter se atirou ao ataque como nunca no jogo. Nico perdeu uma grande chance de diminuir o prejuízo. O jejum do uruguaio de quase cinco meses não é por acaso. Era tarde demais.

O confronto não acabou mas o sonho do tri colorado ficou ainda mais desafiador.

Ainda não tem o app Colorado GaúchaZH? Acesse todas as informações sobre o Grêmio na palma da sua mão!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros