Lelê Bortholacci: entre Inter e Corinthians, a "vitória" foi de quem não quis vencer - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão colorada12/08/2019 | 11h00Atualizada em 12/08/2019 | 11h00

Lelê Bortholacci: entre Inter e Corinthians, a "vitória" foi de quem não quis vencer

As mais de 36 mil pessoas que foram ao Beira-Rio precisaram se contentar com o 0 a 0

Lelê Bortholacci: entre Inter e Corinthians, a "vitória" foi de quem não quis vencer Lauro Alves/Agencia RBS
D'Alessandro foi contido pela zaga corintiana Foto: Lauro Alves / Agencia RBS
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Foi um lindo domingo, em que mais de 36 mil pessoas foram ao Beira-Rio para ver um dos maiores clássicos do futebol brasileiro, mas tiveram de se contentar com um 0 a 0 em um jogo bem amarrado. Muito disso por consequência da postura do Corinthians, que não tem nenhuma vergonha de jogar fechado, dando a bola ao adversário e especulando nos contra-ataques.

A forte marcação do time de Fábio Carille ficou clara já no primeiro tempo. O Inter não conseguia acessar a área adversária em condição de fazer gols. A única defesa de Cássio ocorreu em chute de Nonato, numa jogada ensaiada de escanteio. Nem Rafael Sobis – que começou o jogo entre os 11, no lugar de Nico López –, que tem no chute de fora da área uma virtude, conseguiu achar espaço pra chutar.

Leia mais
A boa notícia para o Inter no empate com o Corinthians
Em jogo de poucas chances, Inter e Corinthians empatam sem gols no Beira-Rio

No segundo tempo, Odair mandou o time para cima, com substituições bem ousadas, terminando o jogo com Sarrafiore, D’Alessandro, Wellington Silva, Nico e Guerrero. Enquanto isso, o Corinthians seguiu fazendo o que podia para segurar o empate. Cássio chegou a receber amarelo por cera. O Inter queria ganhar e não conseguiu. O Corinthians não queria perder. E voltou a São Paulo feliz da vida com um ponto a mais na tabela.

Em pleno 2019, a CBF não consegue montar um calendário decente. Desta vez, podemos perder nosso centroavante titular para a volta contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil – e até para a primeira partida da final, caso o Inter avance – por causa de dois amistosos da seleção peruana.

A direção está mobilizada. Até a própria torcida peruana quer Guerrero jogando pelo Inter. Mas o impasse está criado.

Ainda não tem o app Colorado GaúchaZH? Acesse todas as informações sobre o Inter na palma da sua mão!  

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros