Lelê Bortholacci: Odair mostrou virtudes, mas sempre faltou algo - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Colorada10/10/2019 | 20h57Atualizada em 10/10/2019 | 20h57

Lelê Bortholacci: Odair mostrou virtudes, mas sempre faltou algo

Queda foi ligada ao trauma da perda da Copa do Brasil e às fracas atuações nos últimos jogos

Lelê Bortholacci: Odair mostrou virtudes, mas sempre faltou algo Eduardo Schemes / Divulgação/Divulgação
Odair Hellmann permaneceu como técnico do Inter por 684 dias Foto: Eduardo Schemes / Divulgação / Divulgação
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Era praticamente impossível a permanência de Odair Hellmann no Inter. O trauma causado pela perda da Copa do Brasil, somado às fraquíssimas atuações nos últimos jogos do Brasileirão, resultaram no fim de um trabalho que, sim, teve evolução, mas dava claras amostras de que já tinha atingido o seu auge.

Mesmo sendo um novato, Odair mostrou virtudes e montou times que surpreenderam positivamente em vários momentos. O terceiro lugar no Brasileirão 2018, a boa campanha na Libertadores e o vice campeonato na Copa do Brasil são fatos incontestáveis, pois não se atingem essas colocações por acaso. Mas sempre faltou algo.

Leia mais
Do céu ao inferno: os 22 dias do Inter desde a final da Copa do Brasil até a demissão de Odair
Odair Hellmann foi o técnico mais longevo do Inter sem conquistar títulos
De interino tapa-buraco a vice na Copa do Brasil: relembre 10 momentos de Odair Hellmann como técnico do Inter

A principal cobrança da torcida era com o desempenho fora de casa. O Inter dos últimos tempos não ameaça quase ninguém fora do Beira-Rio. E o mais incrível é que, nas poucas vezes em que jogou para cima do adversário, como visitante, mostrou que dava, sim, para ser mais ambicioso. Lembra da vitória sobre o Atlético-MG, em Belo Horizonte?

É uma pena, mas a tão falada "continuidade" não existe mais. Nunca vou achar legal uma troca de treinador a menos de dois meses do fim da temporada, mas também não vou discordar dela, considerando o que estamos vendo do Inter atualmente dentro do campo. E faço isso com a mesma convicção que defendi o trabalho, e a permanência, de Odair em diversos momentos de turbulência nesses quase dois anos.

Sem alternativas

Fato é que teremos um final de ano conturbado, e sabe-se lá como isso vai refletir dentro do campo. O mais complicado é que não vejo opções interessantes no mercado. A direção, pelo visto, também não. E nosso próximo adversário é um ótimo time, que voltou a embalar no Brasileirão. Sempre pode piorar.

Ainda não tem o app Colorado GaúchaZH? Acesse todas as informações sobre o Inter na palma da sua mão!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros