Lelê Bortholacci: manter Bruno Fuchs ou equilibrar as contas, a dúvida do Inter - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Colorada04/06/2020 | 09h00Atualizada em 04/06/2020 | 09h00

Lelê Bortholacci: manter Bruno Fuchs ou equilibrar as contas, a dúvida do Inter

Zagueiro teria recebido sondagem do Milan

Lelê Bortholacci: manter Bruno Fuchs ou equilibrar as contas, a dúvida do Inter Ricardo Duarte / Inter/Inter
Bruno Fuchs é um dos jogadores do Inter que têm chance de ser negociado com o futebol europeu Foto: Ricardo Duarte / Inter / Inter
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

A possibilidade da venda de um jovem promissor aparece e divide nossos sentimentos. A bola da vez é Bruno Fuchs, que estaria sendo sondado pelo poderoso Milan por valores bem interessantes para os cofres do clube num ano em que as receitas despencaram como nunca. Mas estamos falando de um titular absoluto, peça-chave no esquema do Inter de Coudet

Perdê-lo e equilibrar as contas? Mantê-lo e terminar o ano no negativo? É uma difícil decisão. Nossos dirigentes têm a plena consciência que não há concorrência com o mercado europeu. Se os gringos querem mesmo, eles vêm e levam. Sabem que a contabilidade dos clubes brasileiros estão, com frequência, no vermelho, e que os próprios orçamentos anuais preveem vendas de jogadores para que as contas possam fechar. Lidam com uma moeda supervalorizada em relação a nossa. 

Leia mais
Por que o Inter adota estratégia diferente dos demais clubes para resolver impasse com a Turner
Com reuniões virtuais, Coudet alinha metodologia e se aproxima das categorias de base do Inter

No caso de Bruno Fuchs, trata-se um zagueiro diferenciado e muito promissor. Daqueles jogadores que precisam de poucos minutos em campo pra mostrar isso. Claro que já cometeu falhas - como todo jovem - e sentiu o peso da ala corneteira da torcida colorada, mas é claramente acima da média. E tem tudo pra nos dar muitas alegrias. 

Os próximos capítulos

Mas, se for levado e deixar uma bela quantidade de euros no Beira-Rio, não poderemos reclamar. É a lei do mais forte no selvagem mercado do futebol mundial. Vamos acompanhar os próximos capítulos.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros