Grêmio e Inter de olho na caneta de Eduardo Leite - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Decisão08/07/2020 | 08h00Atualizada em 08/07/2020 | 08h00

Grêmio e Inter de olho na caneta de Eduardo Leite

Expectativa dos clubes é de que o governo do Estado libere os treinamentos coletivos até o final da semana

Grêmio e Inter de olho na caneta de Eduardo Leite Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini/Divulgação
No bastidores, a expectativa é de que o governador Eduardo Leite decida pela volta do futebol Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini/Divulgação

O Grêmio já tem toda a logística preparada para treinar em Criciúma. Só espera uma previsão de início das competições para definir ou não a viagem. No bastidores, a expectativa é de que o governador Eduardo Leite decida pela volta do futebol, algo já indicado na nota sobre o distanciamento controlado apresentada na última semana. Mesmo com toda a qualidade da estrutura disponibilizada pelo time catarinense, seria muito mais tranquilo poder realizar os trabalho coletivos no CT Luiz Carvalho. Principalmente para os atletas, que não precisam ficar longe das famílias.

Pelo lado do Inter também há uma acompanhamento da decisão por parte do governo estadual para definir se busca um local para treinar em Santa Catarina a partir do meio da próxima semana. O presidente do Avaí, Francisco Battistotti, já colocou à disposição do Colorado, o centro de treinamento que fica no complexo do estádio da Ressacada, próximo ao aeroporto Hercílio Luz. A permanência em Porto Alegre seria interessante também pela redução dos custos.

VOCÊ VIU
Grêmio quita dívida com Kleber Gladiador e estima que gastou R$ 50 milhões com atacante
Por onde anda Adriano Gabiru, herói do título mundial do Inter em 2006

Por fim, a própria Federação Gaúcha de Futebol aguarda com ansiedade, pelo menos até sexta-feira, uma posição das autoridades para a retomada do Gauchão em 26 de julho. A definição está nas mãos do governador Eduardo Leite, que tem tratado da situação com extrema cautela. Porém, o protocolo sanitário rigoroso que vem sendo adotado é de referência. Isso tem que ser levado em conta na hora da decisão pela liberação. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca