Lelê Bortholacci: todo cuidado é pouco para o Gre-Nal - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Colorada16/07/2020 | 09h00Atualizada em 16/07/2020 | 09h00

Lelê Bortholacci: todo cuidado é pouco para o Gre-Nal

Volta do futebol deve ser analisada por conta do inimigo invisível

Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Melhor irmos nos acostumando. Esse “sai, não sai” que está acontecendo com o Gre-Nal da próxima semana, deverá ocorrer com outros jogos enquanto a pandemia - pelo menos em seu estágio atual - estiver fazendo parte da nossa vida. 

Mesmo que o protocolo exemplar da Federação Gaúcha de Futebol garanta as mais rígidas restrições e a estrutura montada por um clube do tamanho do Inter em seu estádio transformem o jogo num episódio de alto controle sanitário, o inimigo invisível pode atacar. Por isso entende-se a cautela da prefeitura e a consequente postura de ainda não confirmar a realização do jogo, mesmo que ele já esteja “confirmado” pela Federação. 

Leia mais
Inter intensifica preparação de olho na retomada do Gauchão
Como o Inter prepara o Beira-Rio para a retomada do futebol

O simples fato de Gre-Nal acontecer já divide opiniões. O que também é perfeitamente aceitável, dada a proporção que a doença tomou em nosso país. A situação é tão inusitada que não adiantam apenas federação e clube mandante - isso vale pra todos os jogos que ocorrerão - atingirem a excelência em suas normas restritivas. As autoridades locais - e estaduais - envolvidas devem estar 100% certas de que tudo acontecerá dentro do previsto. Na volta do futebol, literalmente, todo cuidado é pouco .

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros