Lelê Bortholacci: Inter joga pela liderança do Brasileirão, mas sem desfocar da Libertadores - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão Colorada18/09/2020 | 09h00Atualizada em 18/09/2020 | 09h00

Lelê Bortholacci: Inter joga pela liderança do Brasileirão, mas sem desfocar da Libertadores

Antes do Gre-Nal, Colorado enfrenta o Fortaleza pela competição nacional

Lelê Bortholacci: Inter joga pela liderança do Brasileirão, mas sem desfocar da Libertadores Ricardo Duarte/Internacional/Divulgação
Coudet realmente vai ter que ser muito hábil para lidar mais uma vez com os desfalques Foto: Ricardo Duarte / Internacional/Divulgação
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Após a tensa vitória pela Libertadores, é hora de voltarmos a atenção ao outro campeonato que somos líderes — o Brasileirão — sem desconectar da Copa, porque na outra quarta-feira (23) temos o Gre-Nal do segundo turno. 

E o próximo jogo pelo Campeonato Brasileiro é justamente na cidade em que viagem é a mais longa da competição. Ou seja, o quebra-cabeça de Coudet consiste em conseguir mandar um time competitivo atravessar o país para vencer e manter a liderança do certame e, ao mesmo tempo, projetar o Gre-Nal que é muito mais do que o jogo que pode encaminhar nossa classificação para a fase de mata-mata da Libertadores. 

Como as suspensões e lesões pouco mudam em relação ao que já se tinha para o jogo contra o América de Cali, Coudet realmente vai ter que ser muito hábil para lidar com esta situação.

Leia mais
Os valores da proposta dos árabes ao Inter por Edenilson
Os dois atletas do Inter que mais ganham espaço com a cidadania brasileira de D’Alessandro
Preservações, ataque gringo e retornos: os prováveis times do Inter para os jogos contra Fortaleza e Grêmio

Libertadores sem VAR

É inacreditável que a Conmebol tenha a “capacidade” de retomar seu maior campeonato sem a tecnologia do árbitro de vídeo que, por mais que esteja longe de ser perfeita, vem fazendo com que os erros de arbitragem diminuam consideravelmente. Não existe motivo plausível para uma entidade milionária, com patrocinadores gigantescos, abrir mão de algo que deixa o futebol muito mais justo e limpo. Tem coisas que, realmente, não têm explicação.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros