Lelê Bortholacci: respeitem o Inter, senhores - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão Colorada24/09/2020 | 18h43Atualizada em 24/09/2020 | 18h43

Lelê Bortholacci: respeitem o Inter, senhores

Custo a acreditar que os protagonistas desta série de fracassos durmam tranquilos

Lelê Bortholacci: respeitem o Inter, senhores Ricardo Duarte/Internacional/Divulgação
Na quarta-feira, no Beira-Rio, time colorado perdeu o Gre-Nal 427 Foto: Ricardo Duarte / Internacional/Divulgação
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

A rivalidade Gre-Nal é uma gangorra, todos sabemos. Nos meus 47 anos de vida, já passei por muitos momentos de superioridade gremista em clássicos. Talvez o mais cruel tenha sido nos anos 1990, mas, mesmo com amplo predomínio deles, nunca existiu passividade de nossa parte. Empatávamos e ganhávamos com frequência, mesmo com times bem inferiores.

Goleadas nos Gre-Nais nos anos 90? Foram só duas, e nós que aplicamos. Ambas na casa deles. Mesmo com os grandes times que o Grêmio fez naquela época, que conquistaram muito títulos, nunca “sambaram na nossa cara” como estão fazendo agora.

Leia mais
Vice de futebol do Inter defende Coudet: "É um grande treinador e tem toda a confiança da direção"
Inter domina Gre-Nal, vence e chega ao oitavo clássico de invencibilidade no futebol feminino
Inter vence o Flamengo na estreia do Brasileirão sub-20

Ganham, tiram onda e riem do Inter. Riem de vocês, jogadores. Riem da nossa apaixonada torcida. A cada novo encontro, nós, os que sempre acreditam na força da camisa vermelha, renovamos a esperança que algo vai mudar - para ver tudo ruir em poucos minutos de bola rolando.

Custo a acreditar que os protagonistas desta série de fracassos durmam tranquilos. Não é possível que achem normal receber seus salários em dia e sigam empilhando decepções a uma nação inteira. Em algum lugar deve existir um mínimo de indignação. Ou não?

Respeitem o Internacional, senhores. Estudem e entendam nossa história. Deem motivos para ainda acreditar em vocês. Honrem os ex-jogadores que já vestiram as mesmas camisas que hoje estampam seus nomes. É só o que pedimos.

Se, por acaso, nada disso tocar ou gerar indignação a vocês, pelo menos “tentem” não ficar marcados como os maiores perdedores da história centenária do clássico Gre-Nal.

Orgulho das gurias

Se o time masculino é a cara do fracasso no confronto direto com o rival, o feminino é exatamente o oposto. Na tarde de quinta-feira (24), as Gurias Coloradas venceram o Grêmio pelo Brasileirão da categoria e chegaram a oito clássicos de invencibilidade.

Exemplo perfeito do que uma torcida como a do Inter merece de quem veste nossa camisa dentro das quatro linhas. Obrigado, gurias! 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros