Luciano Périco: a gurizada medonha do Inter de Eduardo Coudet aprontou contra o Palmeiras - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Ponto importante03/09/2020 | 00h27Atualizada em 03/09/2020 | 00h27

Luciano Périco: a gurizada medonha do Inter de Eduardo Coudet aprontou contra o Palmeiras

Empate em 1 a 1 no Allianz Parque foi um baita resultado para o Colorado

Luciano Périco: a gurizada medonha do Inter de Eduardo Coudet aprontou contra o Palmeiras Ricardo Duarte/Internacional/Divulgação
Thiago Galhardo assumiu a artilharia do Brasileirão com cinco gols Foto: Ricardo Duarte / Internacional/Divulgação

Primeiro, uma explicação. O professor Luís Augusto Fischer, craque da nossa literatura e colunista de GaúchaZH, explicou a origem da expressão “gurizada medonha” no seu Dicionário de Porto-Alegrês. Era um antigo bordão, de um famoso vendedor de bilhetes de loteria na Rua da Praia, aqui em Porto Alegre, para falar sobre uma piazada que apronta, que incomoda a vida dos outros, seja em casa ou na escola. O termo foi muito popular na capital gaúcha nos anos 1980.

Por pouco, o Inter não traz uma grande vitória sobre o Palmeiras. Poupando vários jogadores que poderiam ser titulares, como Saravia, Edenilson, D’Alessandro, Boschilia e Thiago Galhardo, o técnico Eduardo Coudet ousou e escalou uma turma de meninos. Principalmente no meio-campo. O Inter iniciou a partida com Johnny - destaque da partida - Nonato, Praxedes e Sarrafiore. Conseguiu segurar o Verdão, que praticamente não trouxe risco para a meta de Marcelo Lomba na etapa inicial. Defensivamente, a equipe foi muito bem com Moledo e Cuesta. Ambos formam uma dupla afinada. Na frente, faltou um pouco de força ofensiva ao time colorado.

No segundo tempo, Coudet retornou do intervalo com Edenilson no lugar de Praxedes, que estava com cartão amarelo, reforçando o time dos cascudos. Com a situação sob controle, Boschilia e Thiago Galhardo foram acionador para dar mais força ofensiva a equipe colorada. D’Alessandro entrou na reta final para reter a bola. Vanderlei Luxemburgo encheu de homens de frente sem grande resultado prático. Não teve pressão. Em resumo, o jogo foi de muita marcação e poucas chances de gol. O placar só foi mexido na reta final com o pênalti convertido por Thiago Galhardo e o gol relâmpago de Luiz Adriano.

Leia mais
Com gols no final, Inter empata com o Palmeiras em São Paulo
Cotação GZH: confira as notas dos jogadores do Inter no empate com o Palmeiras
Gre-Nal do primeiro turno do Brasileirão é confirmado para o dia 3 de outubro, na Arena

Apesar de ter saído na frente no marcador, o empate em 1 a 1 acabou sendo um baita negócio para o Inter, contra um adversário que também vai brigar pelo título. Ponto de ouro conquistado com uma escalação de emergência. O Colorado só perde a liderança, se o São Paulo fizer uma goleada de cinco gols de diferença sobre o Atlético-MG no Mineirão. A sólida defesa do Inter levou apenas três gols na competição. Agora, o Colorado terá dois desafios no Beira-Rio contra Bahia e Ceará. Roger Machado acabou sendo demitido após a derrota para o Flamengo. Não vem a Porto Alegre treinar os baianos. Jogos contra equipes que não devem brigar pelo título. Por que não podemos projetar seis pontos? 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros