Lelê Bortholacci: jogo difícil pelo Brasileirão, de olho na Libertadores - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão Colorada21/11/2020 | 09h00Atualizada em 21/11/2020 | 09h00

Lelê Bortholacci: jogo difícil pelo Brasileirão, de olho na Libertadores

Time colorado encara o Fluminense, no Beira-Rio

Lelê Bortholacci: jogo difícil pelo Brasileirão, de olho na Libertadores Lauro Alves/Agencia RBS
Time colorado terá dois confrontos importantes no Beira-Rio Foto: Lauro Alves / Agencia RBS
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Você já leu aqui neste espaço - e provavelmente vai ler mais vezes - esta frase: sempre pode piorar. Não bastando tudo o que aconteceu com o Inter nos últimos dias, vamos para o jogo deste domingo (22) sem o técnico Abel Braga, que está com covid-19. Menos mal que as informações dão conta de que ele está bem, descansando em casa.

Neste momento em que ele começa a se entrosar com o grupo, cada minuto à beira do gramado é importantíssimo. E seria ainda mais no domingo, pois jogaremos contra um adversário treinado por alguém que conhece melhor o atual grupo do Inter do que o próprio Abel. Ou seja, é evidente que a partida contra o Fluminense de Odair Hellmann tem tudo para ser complicada.

Mas quem pode fazer a diferença a nosso favor são as novidades. Como temos atletas que estão desgastados - e deverão ser poupados visando à Libertadores - quem estiver em campo no Beira-Rio vai fazer de tudo para arrumar uma vaga no time que enfrenta o Boca Juniors na próxima quarta-feira (25).

Leia mais
Gestão compartilhada e "teletrabalho": como será o comando do time do Inter sem Abel Braga
Inter x Fluminense: horário, como assistir e tudo sobre o jogo da 22ª rodada do Brasileirão

O racismo fez mais uma vítima

Impossível ficar indiferente ao crime ocorrido no Carrefour, em Porto Alegre. O 20 de Novembro que era para ser de muita reflexão e atenção às causas negras no Brasil, mas transformou-se em um dia triste, onde vimos mais um negro perder sua vida, vítima da violência e do racismo praticados todos os dias em nosso país. Não há mais espaço para isso. Algo precisa ser feito. E logo. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros