Lelê Bortholacci: recuperação no Brasileirão não pode esperar - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão Colorada28/11/2020 | 09h00Atualizada em 28/11/2020 | 09h00

Lelê Bortholacci: recuperação no Brasileirão não pode esperar

Inter encara o Atlético-GO, em Goiânia

Lelê Bortholacci: recuperação no Brasileirão não pode esperar Ricardo Duarte / Inter / Divulgação/Inter / Divulgação
Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / Inter / Divulgação
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Depois da folga inesperada no meio da semana, certamente houve tempo para treinar. Mesmo que o técnico Abel Braga esteja afastado, sua comissão deve levar a campo neste sábado (22) um time que nos apresente algo a mais do que nos últimos jogos. Precisamos esquecer que Eduardo Coudet se foi, entender de uma vez por todas que estamos na parte alta da tabela e ainda vivos na disputa do título. É difícil? Claro que é. Mas não é possível que o nosso nível técnico tenha caído tanto em tão pouco tempo.

Há um mês, vencemos o mesmo adversário deste sábado, em sua casa, pela Copa do Brasil, jogando com time misto. Mesmo que tenhamos desfalques importantes, é jogo para vencer se ainda há alguma intenção de se disputar o título. A torcida só vai acreditar que isso é possível com o desempenho do time dentro do campo. Já são cinco jogos sem vitória no Brasileirão. Não dá para esperar mais. Temos de ganhar do Atlético-GO.

Leia mais
Yuri Alberto vê grupo do Inter confiante para o quarto encontro com o Atlético-GO
Edenilson desfalca o Inter contra o Atlético-GO

Agora é com os sócios

Definidos os dois candidatos do segundo turno (Alessandro Barcellos e José Aquino Flôres de Camargo), agora é tudo com o sócio colorado. A insatisfação com a momento atual fez os próprios conselheiros deixarem de fora do "pátio" - como é chamada a eleição quando ela vai para o voto do sócio - o candidato indicado pela gestão atual. Algo bem previsível, considerando tudo o que está acontecendo no clube.

Com a insatisfação explícita da torcida e a votação deste ano sendo online, acredito em um número expressivo de votantes. O sócio vai decidir. E, para isso, ele deve se informar ao máximo.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros