Luís Felipe dos Santos: botar os guris para jogar é a única forma de fazer dinheiro - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão colorada06/01/2021 | 07h00Atualizada em 06/01/2021 | 07h00

Luís Felipe dos Santos: botar os guris para jogar é a única forma de fazer dinheiro

Torcedor quer contratações, mas o clube precisa ter poder investimento, e aproveitar a base é o único caminho possível para arrecadar mais

Luís Felipe dos Santos: botar os guris para jogar é a única forma de fazer dinheiro Ricardo Duarte/Internacional / Divulgação
Jovens como Bruno Praxedes, 18 anos, têm sido aproveitados já na equipe profissional do Inter Foto: Ricardo Duarte / Internacional / Divulgação
Luís Felipe dos Santos

luis.santos@zerohora.com.br

Todo mundo está tentando arrumar um jeito de fazer dinheiro em 2021 para evitar que os apertos do ano passado se repitam. Tem gente estudada vendendo sua arte na praia (de máscara!), trabalhos manuais, comida, aulas particulares, pequenos serviços. 

O Marcão, sempre muito pessimista, resolveu que iria vender conselhos. Queria ter como cliente Paulo Bracks, executivo que chegou no Inter neste começo de ano falando em "fome de fazer o Inter ganhar títulos". Me mandou um áudio: 

— Alguém tem que avisar esse rapaz que o Inter não vai ganhar nada em 2021, quando muito um Gauchão, e esse não é nem o pão de alho do churrasco.

Leia mais
Inter anuncia Julinho Camargo como gerente de transição
Na Espanha, Ramírez muda comissão técnica pessoal antes de assumir o Inter 
Versátil e driblador, Caio Vidal ganha espaço e moral com Abel Braga no Inter

O motivo do pessimismo do Marcão é que ele esperava que o Inter estivesse falando em grandes contratações em janeiro, mas tudo o que se fala é em aproveitar a base. Eu tentei convencer ele de que não há outra maneira: para ter contratações, precisa de dinheiro, e aproveitar a base é o único caminho possível para arrecadar mais. Tem que botar para jogar, tem que vender, tem que fazer dinheiro. 

No fim das contas, colocar os guris para jogar é como vender a nossa arte na praia: não é o ideal, mas é o que precisamos fazer para que o clube sobreviva. O Marcão concordou: "Só não dá para dizer que tá quebrado e ficar parado". Concordo. Esse conselho foi tão bom que até comprei dois. 

Secação galega 

Eu achei que já tinha visto de tudo no futebol, mas tinha gente em Porto Alegre secando um time da Galícia, na Espanha, nesta semana. Que loucura.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros