Luciano Périco: Inter conhece o atalho para vencer o Flamengo - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Decisão19/02/2021 | 07h00Atualizada em 19/02/2021 | 07h00

Luciano Périco: Inter conhece o atalho para vencer o Flamengo

Derrotando o time carioca no Maracanã, Colorado será campeão do Brasileirão 

Luciano Périco: Inter conhece o atalho para vencer o Flamengo  Ricardo Duarte / Divulgação/Internacional/Divulgação/Internacional
Rodrigo Dourado é destaque na bola aérea colorada Foto: Ricardo Duarte / Divulgação/Internacional / Divulgação/Internacional

Um fundamento básico no futebol pode ser uma baita arma do Inter na partida decisiva contra o Flamengo. A bola aérea tem sido o principal recurso da equipe de Abel Braga para marcar na temporada. No Brasileirão, dos 60 gols assinalados - lembrando que o Inter tem o segundo melhor ataque da competição - os colorados já fizeram 18 gols de cabeça, marca não atingida por qualquer outro time.

A preocupação é que a força aérea colorada terá dois desfalques importantes para a partida de domingo (21). Primeiro, Abelão perdeu Rodrigo Moledo, com grave lesão ligamentar no joelho, que vai afastá-lo dos gramados por vários meses. Na sequência, vitimado por um cartão amarelo dado em um pênalti mal marcado, Cuesta também ficou fora de combate. Tudo isso aponta uma diminuição no poderio colorado. Mas ainda restam algumas peças fundamentais no processo.

Leia mais
No Maracanã, Rodinei já fez gol de título contra Abel Braga
Relembre outros confrontos decisivos entre Inter e Flamengo
De volta após suspensão, Patrick fala sobre momento do Inter: "Estamos em um caminho certo"

Volante de origem, Rodrigo Dourado tem feito importantes gols de cabeça nos últimos jogos. O capitão é figura presente nas duas áreas. Guri da base, Pedro Henrique, que deve iniciar como titular na zaga no lugar de Cuesta, mais Lucas Ribeiro e Praxedes também são atletas que podem aproveitar a alta estatura nas jogadas perto da meta flamenguista. 

Por isso, a escolha por Pedro Henrique, em detrimento a Zé Gabriel, seria a mais acertada para turbinar a jogada pelo alto. Sempre muito bem posicionados, ambos com 1m83cm, Yuri Alberto e Thiago Galhardo - se estiver em campo - também tem no cabeceio uma boa arma ofensiva. 

Dados trazidos pelo repórter Rodrigo Oliveira em GZH, apontam que o Flamengo já sofreu 14 gols de jogada aérea, dos 45 sofridos no campeonato. Quase um terço. O interessante é que nove gols foram com lances de bola parada. Por aí, pode estar uma forma do Inter conquistar o título do Brasileirão. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros