Lelê Bortholacci: não é só Ramírez que precisa compreender o tamanho do Inter - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão colorada08/06/2021 | 09h00Atualizada em 08/06/2021 | 09h00

Lelê Bortholacci: não é só Ramírez que precisa compreender o tamanho do Inter

Fica explícito que o atual grupo de jogadores é carente de lideranças

Lelê Bortholacci: não é só Ramírez que precisa compreender o tamanho do Inter Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Treinador espanhol me parece perdido em relação ao tamanho do clube que está trabalhando Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

A absoluta crise que vive o futebol do Inter tem muitos motivos para estar acontecendo. Mesmo que o principal alvo seja o técnico Miguel Ángel Ramírez — e realmente fica cada vez mais difícil conseguir argumentos para defendê-lo — os jogadores têm, sim, uma considerável parcela de culpa, também. 

Assim como o treinador espanhol me parece perdido em relação ao tamanho do clube que está trabalhando, existem diversos jogadores que, mesmo atuando aqui há algum tempo, também ainda não entenderam a camisa que estão vestindo. 

Se há uma dificuldade em entender o que é o tal “jogo posicional” — e todo mundo já viu que há — isso, sim, é um problema consequente do mau trabalho feito pelo treinador. E o desempenho pífio do Inter na temporada explica bem isso. Mas quando eu vejo um time inteiro saindo de campo depois de ser impiedosamente goleado, sem que um único jogador pare para dar alguma explicação, fica explícito que este grupo é carente de lideranças. 

Leia mais
Direção do Inter é pressionada a contratar um coordenador técnico para ajudar Ramírez na gestão do vestiário
Cinco motivos que explicam a goleada sofrida pelo Inter diante do Fortaleza
Flexibilização de conceitos e mudança na estratégia: as cobranças que Ramírez deve receber no Inter

Isso nada tem a ver com o trabalho do treinador. É falta de respeito com quem faz o clube ser do tamanho que é: sua torcida. E esse comportamento não é novidade. Alguns integrantes deste mesmo grupo já se negaram a receber medalhas de vice-campeões, depois de derrotados. 

Saber perder talvez seja um dos principais requisitos para se tornar um grande vencedor. Aparecer só quando ganha, é muito fácil. Tenho certeza absoluta que Taison falaria. Mas, inexplicavelmente, foi “poupado” do jogo. É complicado entender os critérios de Miguel Ángel Ramírez.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros