Lelê Bortholacci: um reencontro especial no Beira-Rio - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão colorada11/10/2021 | 07h00Atualizada em 11/10/2021 | 07h00

Lelê Bortholacci: um reencontro especial no Beira-Rio

Colorado goleou a Chapecoense na volta dos torcedores ao estádio

Lelê Bortholacci: um reencontro especial no Beira-Rio Mateus Bruxel / Agência RBS/Agência RBS
Inter comemorou resultado junto ao torcedor Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS / Agência RBS
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Não poderia ter sido melhor. Bastaram 45 minutos para o Inter liquidar o jogo e marcar o reencontro com a torcida, numa apresentação avassaladora contra a Chapecoense

Os jogadores foram para o intervalo vencendo por 4 a 0 e só não foi por cinco porque o VAR brasileiro continua sua sina de querer ser protagonista, interferindo na decisão do árbitro no campo de jogo, num lance de contato absolutamente normal. Não há o que se reparar na atuação do time que construiu a goleada. 

Primeiro, a recorrente eficácia de Yuri Alberto, que fez seu terceiro “hat trick” com a camisa colorada. Depois, a facilidade com que o time inteiro trocou passes em um “estilo Aguirre 2015” (lembram?) — quando o Inter encaminhava suas vitórias sempre antes da metade do primeiro tempo. Até Taison balançou a rede no dia que voltou a ver a torcida presente em sua casa. Foi tudo quase perfeito. 

Leia mais
Na volta da torcida ao Beira-Rio, Inter goleia a Chapecoense com show de Yuri Alberto
Taison comemora atuação no retorno da torcida ao Beira-Rio: "Feliz pelo gol e pela assistência"
Diego Aguirre exalta reencontro com a torcida na goleada sobre a Chapecoense: "Momento especial"

Só não foi 100% pelo fato de que o placar elástico gerou uma desconcentração natural no segundo tempo — ainda mais se considerarmos o quinto gol e todas as substituições. Assim, a Chape chegou com frequência ao gol colorado, marcando duas vezes.

O que a torcida quer em campo

Tudo que a torcida cobra cobramos do time foi apresentado no domingo: desempenho, efetividade, entrega, construção de jogadas e uma mecânica de jogo que funcionou perfeitamente até o resultado se definir. Era o lanterna do campeonato, eu sei. Mas Aguirre e seus comandados fizeram, cada um, a sua parte. Vamos, Inter!



 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros