Lelê Bortholacci: Wesley e Yuri Alberto juntos, por que não? - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão Colorada11/01/2022 | 09h00Atualizada em 11/01/2022 | 09h00

Lelê Bortholacci: Wesley e Yuri Alberto juntos, por que não?

Treinadores sabem que jogadores inteligentes podem render mesmo fora de sua posições preferenciais

Lelê Bortholacci: Wesley e Yuri Alberto juntos, por que não? Reprodução / Inter/Youtube/Inter/Youtube
Wesley Moraes (C) foi apresentado nesta segunda-feira Foto: Reprodução / Inter/Youtube / Inter/Youtube
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Eu sei que tanto Wesley como Yuri Alberto são "9 de carteirinha". Nosso atual centroavante é titular incontestável. O novo reforço apresentado na segunda-feira (10), vem de uma grave lesão e, antes dela, chegou à Seleção Brasileira. Ambos, na mesma posição. 

Todas as vezes que vi Yuri Alberto ser deslocado mais para o lado — por consequência, mais afastado do gol — rendeu menos. Por outro lado, Wesley tem altura e porte físico, típico de quem pode fazer aquela clássica "parede", jogando de costas pro gol. Mesmo que o histórico recente de Alexander Medina no Talleres nos mostre que sua preferência é jogar com pontas de velocidade e abertos, eu não descarto que possamos ter esta alternativa de Wesley e Yuri juntos. Treinadores sabem que jogadores inteligentes podem render mesmo fora de sua posições preferenciais.

Leia mais
Com reservas, Inter goleia o União Mogi e vai enfrentar o Flamengo-SP na segunda fase da Copa São Paulo
Patrick publica mensagem de despedida do Inter: "É necessário iniciar um novo ciclo"

Antes tarde do que nunca

Depois de anunciar sua chegada ao São Paulo com um texto que deixou no ar uma possível mágoa com o Inter, Patrick publicou em suas redes sociais uma despedida oficial. O meia, inclusive, o mesmo "caps lock" que havia usado na palavra "MOTIVADO" na sua chegada ao clube paulista, para se referir ao "CLUBE DO POVO" e a "TORCIDA COLORADA". Bonito. 

Mesmo que não tenha conquistado nenhum título — e isso jamais pode ser creditado a um só jogador — Patrick teve grandes momentos jogando com a camisa colorada e tinha o dever de se despedir mostrando respeito a gratidão pelo clube que defendeu por quatro temporadas.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros