Lelê Bortholacci: o começo de Mano no Inter deve servir como um marco na comunicação com o torcedor - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

paixão colorada11/05/2022 | 09h00Atualizada em 11/05/2022 | 09h00

Lelê Bortholacci: o começo de Mano no Inter deve servir como um marco na comunicação com o torcedor

Ver e ouvir o treinador do meu time em diversos programas esportivos, além de poder acompanhar sua rotina pela sua própria rede social, faz muito bem

Lelê Bortholacci: o começo de Mano no Inter deve servir como um marco na comunicação com o torcedor Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Mano Menezes participou do Sala de Redação Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

Se Mano Menezes vai dar certo, ou não, no Inter só o tempo nos responderá. Mas o começo de sua passagem pelo Beira-Rio pode, e deve, servir como um marco na comunicação do treinador com o torcedor. 

Sei que ele estava num momento de reavaliação de sua vida profissional e o convite para assumir o comando do colorado pode ter surgido como uma oportunidade única. E, talvez, tudo que vem sendo feito em termos de comunicação faça parte de uma estratégia de retomada de sua carreira. Mas o que realmente importa é o resultado efetivo disso. 

Em tempos de vestiários "blindados" e assessorias que se preocupam mais em esconder do que mostrar, ver e ouvir o treinador do meu time em diversos programas esportivos, além de poder acompanhar sua rotina pela sua própria rede social, faz muito bem. Esse tipo de comportamento agrada muito o principal consumidor de futebol: o torcedor. 

Leia mais
Moisés na zaga, Taison no centro e volta de Galhardo: os planos de Mano no Inter
Corinthians reduz pedida, e Inter fica mais otimista sobre permanência de Bruno Méndez
Liberado pelo DM, Pedro Henrique se destaca em treino e vira opção para o ataque do Inter contra Corinthians

Queremos transparência no que pode ser transparente. Ele não precisa entregar o que mais interessa aos adversários, mas, sim, nos expor suas ideias além das protocolares entrevistas coletivas pós-jogo. Quanto mais direta for a comunicação com o torcedor, menos especulações circularão pelos grupos de WhatsApp dos colorados. Tomara que o clube saiba aproveitar ao máximo isso, também, para a sua própria forma de se comunicar com a torcida. 

orma de se comunicar com a torcida. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros