"Não quis fazer nenhuma insinuação", diz Cacalo no Sala de Redação sobre coluna no DG - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Declaração polêmica02/06/2015 | 13h41

"Não quis fazer nenhuma insinuação", diz Cacalo no Sala de Redação sobre coluna no DG

Ex-dirigente do Grêmio explica a coluna Paixão Tricolor, assinada por ele e publicada nesta terça-feira no Diário Gaúcho

"Não quis fazer nenhuma insinuação", diz Cacalo no Sala de Redação sobre coluna no DG Lívia Stumpf/Agencia RBS
Foto: Lívia Stumpf / Agencia RBS

O ex-dirigente gremista, colunista do Diário Gaúcho e participante do Sala de Redação, na Rádio Gaúcha, Cacalo explicou o que quis dizer no texto que assina nesta terça-feira, no DG. Ele ainda se retrata com os presidente do Inter, Vitorio Piffero, e da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto.

Coluna do Cacalo: o jantar de Inter e FGF com a Conmebol em Porto Alegre
Repercussão: o que os leitores falaram sobre a coluna do Cacalo desta terça

"Eu perguntei se nessa janta esteve presente o sujeito da Conmebol que agora está preso. Se o que eu escrevi pode ter insinuado eu retiro tudo que eu disse.

Recebi uma ligação do presidente Vitorio Piffero e ele me explicou que houve uma janta, mas só com os convidados do clube adversário (no caso, o Santa Fe).

Também recebi um telefonema do presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto, perguntando se eu estava louco.

Não quis fazer nenhuma insinuação. Quero que o presidente Vitorio se sinta mais tranquilo com a minha retratação e o presidente Novelletto a mesma coisa.

Por isso faço essa manifestação que se parece uma retratação porque, se insinuou alguma coisa, retiro o que eu disse".

Na coluna Paixão Tricolor, publicada nesta terça-feira no Diário Gaúcho, Cacalo diz que recebeu e-mails sobre uma possível janta entre dirigentes do Inter, da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto. Ele ainda questiona sobre a presença de um representante uruguaio da Conmebol, que está preso na Suíça em razão dos escândalos da Fifa. No mesmo texto, o ex-dirigente também pede que se investigue possíveis arranjos de resultado no futebol brasileiro.

Leia outras colunas do Cacalo

DIÁRIO GAÚCHO

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros