Guerrinha: "Sem clima para futebol" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Coluna do Guerra30/11/2016 | 07h41Atualizada em 30/11/2016 | 07h41

Guerrinha: "Sem clima para futebol"

Guerrinha: "Sem clima para futebol" Cristiano Estrela/Agencia RBS
Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Nem poderia ser diferente.

Acertadamente, a CBF, o Grêmio e o Atlético-MG decidiram empurrar mais para a frente a última batalha da Copa do Brasil, que seria disputada hoje, na Arena. Uma espera justa, que vai acalmar o clima pesado, muito triste, que abalou dirigentes, jogadores, comissões técnicas e mexeu com a emoção dos torcedores.

Essa pequena espera foi, sem dúvida, um golaço do futebol brasileiro.

Pesadelo — Virou pesadelo. A festiva viagem da Chapecoense para Medellín, visando o primeiro jogo da final da Sul-Americana, acabou no começo da madrugada, quando vitimou quase toda a delegação catarinense e muitos parceiros da imprensa, incluindo o amigo-irmão Mário Sérgio. Uma enorme tristeza proporcionada por mais uma curva do fim que todos teremos: a morte.

Compras — É bom não se enganar. De volta ao convívio dos melhores, o Vasco procura um novo técnico, descarta a contratação de diretor-executivo e vai precisar reformular o grupo para não viver novo drama no próximo ano. Com o que tinha em 2016, sofreu para garantir classificação que parecia certa.

Castigo — Nada é por acaso. Aconteça o que acontecer na última rodada, fica claro que as coisas não aconteceram por acaso para o Inter neste 2016. Depois de se enganar com o título do Gauchão, a direção errou nas contratações da maioria dos jogadores e pecou na escolha de técnicos.

Perguntinha
O Inter acredita no Figueirense?

Leia outras colunas do Guerrinha

*Diário Gaúcho


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros