Pedro Ernesto: "Clássico dos clássicos" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Coluna do Pedro10/11/2016 | 08h21Atualizada em 10/11/2016 | 08h23

Pedro Ernesto: "Clássico dos clássicos"

Pedro Ernesto: "Clássico dos clássicos" Pedro Martins/Moha Press
Foto: Pedro Martins / Moha Press
Pedro Ernesto Denardin
Pedro Ernesto Denardin

pedro.ernesto@diariogaucho.com.br

Não conheço um jogo maior do que Brasil e Argentina. Sempre tem grandes jogadores envolvidos. Possui rivalidade e muita virilidade. Por vezes até graves exageros de comportamento. Adoro esse confronto.

Hoje não será diferente. A Seleção Brasileira tentando consolidar sua liderança nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia. Já os argentinos estão desesperados, pois estão em sexto lugar na tabela, posição que os deixaria de fora do Mundial. São condições que devem deixar o clássico desta noite ainda melhor do que costuma ser.

Ainda tem Messi de um lado e Neymar do outro. Tite é uma afirmação no time brasileiro, mas ele ainda precisa passar por esse grande teste.

Leia outras colunas do Pedro Ernesto Denardin

Time escalado
O time argentino tem muitas dúvidas e incertezas. A sexta colocação me faz lembrar do Brasil de Dunga. A gente temia que o time nem conseguiria classificação para o Mundial da Rússia.

Com Tite, tudo mudou. Já se conhece o time e o esquema. As vitórias se repetem e ninguém duvida da classificação para Copa. Tudo mudou para muito melhor em pouco tempo.

Atacantes
O que mais me preocupa na final da Copa do Brasil é a diferença dos atacantes. Os do Grêmio perdem muitos gols. Os do Atlético-MG fazem aos montes. Em jogos assim, perder gols é chamar o fracasso. Como time armado, o Tricolor está muito melhor. Só que precisa aproveitar as oportunidades. 

*Diário Gaúcho

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros