Pedro Ernesto: "Vareio eleitoral" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Coluna do Pedro14/11/2016 | 09h09

Pedro Ernesto: "Vareio eleitoral"

Pedro Ernesto: "Vareio eleitoral" Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação
Foto: Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação
Pedro Ernesto Denardin
Pedro Ernesto Denardin

pedro.ernesto@diariogaucho.com.br

Perdi um jantar para o empresário e também membro do Conselho Administrativo do Grêmio Cláudio Oderich. Falamos na sexta à noite, por telefone, e ele me informou que, segundo as pesquisas feitas pela Chapa 1, a vitória seria com 80% ou 86% dos votos.

Duvidei das pesquisas. Apostei um jantar. Se fosse 80% ou mais, ele ganharia.

Eu sabia que Romildo Bolzan venceria o pleito, mas imaginava a soma de 60% ou 65% dos votos. Já seria uma vitória avassaladora. Foi o maior massacre eleitoral da história do Grêmio. Vou pagar o jantar.

Vou cozinhar um bacalhau à Lagareiro, que aprendi a fazer nas minha andanças em Portugal. Tomara que fique gostoso. Afinal, Oderich conserva qualidade.

Leia outras colunas do Pedro Ernesto Denardin

Fenômeno

Romildo Bolzan estraçalhou a oposição nesta eleição. Imagino que seja a esperança do torcedor na conquista da Copa do Brasil. O campo fala e vota. Mas também acredito na gestão de ampla recuperação financeira. Ele recebeu o clube em situação falimentar. Hoje a situação é melhor. O torcedor sabe que gestões irresponsáveis levam o clube para lugares indesejáveis.

Oposição

Serão três anos para preparar um discurso melhor para atingir os sentimentos do gremista. A tática de reverenciar o passado mostrando dirigentes e atletas que fizeram história perdeu de goleada. Romildo terá três anos para navegar na grande vitória e continuar sua gestão.


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros