Pedro Ernesto: "Gauchão na TV" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Coluna do Pedro29/12/2016 | 08h09Atualizada em 29/12/2016 | 08h09

Pedro Ernesto: "Gauchão na TV"

Pedro Ernesto: "Gauchão na TV" Lauro Alves/Agencia RBS
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS
Pedro Ernesto Denardin
Pedro Ernesto Denardin

pedro.ernesto@diariogaucho.com.br

Grêmio e Inter não podem se queixar do valor que receberão da TV. Neste ano, ganharam R$ 7,5 milhões. Para 2017, a verba passará para R$ 11 milhões.

Verdade que eles costumam desprezar o Gauchão, fazem frases que não contribuem, mas não deixam de avançar na grana — a Dupla está quase sempre atolada em contas muito grandes, que são irresponsavelmente feitas por dirigentes que não fazem o mesmo com o seu dinheiro próprio.

Os clubes do Interior receberão R$ 1 milhão, dinheiro quase suficiente para a folha de pagamento dos seus jogadores. Já o Juventude e o Brasil-Pel, por serem da Série B, receberão R$ 1,5 milhão. É boa grana para uma competição de apenas três meses e com amostragem regional.

Comparação
O Gauchão pagará R$ 34 milhões no total. Grêmio e Inter abocanham quase tudo, pois isso é proporcional a suas grandezas. A Primeira Liga divide R$ 5 milhões da TV entre 18 clubes. Ainda tem as despesas de logística.

Por tudo isso é que não vejo a hora dos clubes terminarem com essa bobagem. Uma competição não reconhecida pela CBF e que dá imenso prejuízo.

Gratidão
Padre Ceron, da Paróquia da Restinga, envolveu o seu Inter em uma campanha de arrecadação de alimentos para pessoas necessitadas. Disse que o Inter não cairia. Caiu o time, mas sua campanha chegou a 34 toneladas de alimentos e mais R$ 5,5 mil. O futebol foi decisivo para ajudar nessa iniciativa. 

Leia outras colunas do Pedro Ernesto Denardin


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros