Maurício Tonetto: "Paciência e tolerância no Beira-Rio" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Paixão Colorada22/02/2017 | 08h00Atualizada em 22/02/2017 | 08h00

Maurício Tonetto: "Paciência e tolerância no Beira-Rio"

Maurício Tonetto: "Paciência e tolerância no Beira-Rio" André Ávila/Agencia RBS
Foto: André Ávila / Agencia RBS

A presença e o apoio da torcida colorada esta noite, no Beira-Rio, são muito importantes. Já estamos na segunda fase da Copa do Brasil, uma competição nacional, e o jogo é único e eliminatório. Com uma vitória simples sobre o Oeste, o Inter avança e ganha um pouco de tranquilidade.

No fim de semana, novamente em casa, recebemos o Brasil-Pel para acabar com a seca no Gauchão. É uma semana decisiva para Antônio Carlos Zago. Ainda em busca do time ideal, ele manda a campo uma equipe que mudará até o começo da Série B, em maio. Por isso, os torcedores precisarão de paciência e tolerância, apesar de todos os pesares. Novos e melhores tempos estão no horizonte, mas ninguém disse que será fácil. Os estragos causados pela gestão de Vitorio Piffero não se apagam simplesmente com o início da temporada. Pelo contrário, seguem ecoando com força no vestiário, nos diferentes departamentos e na imagem da instituição. Se hoje o Inter é motivo de piada e deboche, é por causa do catastrófico 2016. A volta por cima, em 2017, se dará somente com a união entre os milhões de colorados e os atuais dirigentes do clube, que parecem querer fazer diferente. Um passo de cada vez, começando por hoje.

Não repetir a fórmula do fracasso
Um dos grandes erros de Piffero foi torrar treinadores. Em um ano, ele mudou o comando do vestiário quatro vezes e instalou uma confusão irremediável.

A hora é de não repetir a fórmula do fracasso. Zago provou, no Juventude, que tem potencial para desenvolver um bom trabalho. Querer a cabeça dele agora é agir no estilo Vitorio Piffero.

*Maurício Tonetto é interino.

Leia outras colunas da Paixão Colorada

*Diário Gaúcho

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros