Guerrinha: Amargo  - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Guerra Total29/05/2017 | 17h36Atualizada em 29/05/2017 | 18h06

Guerrinha: Amargo 

Quando tinha a chance de depositar mais três pontos, assumir a liderança isolada, o Grêmio optou por um time de reservas

Guerrinha: Amargo  /

Tudo tem seu preço. Fora de casa, quando tinha a chance de depositar mais três pontos, assumir a liderança isolada, o Grêmio optou por um time de reservas e de reservas de reservas, saiu vencendo por 2 a 0, mas levou a virada do Sport, por 4 a 3, e ficou com o gosto amargo de que tudo poderia ter sido melhor na noite de ontem na Ilha do Retiro. 

Agora, a hora é de esquecer o Brasileirão, escalar força máxima, focar no Fluminense na quarta- feira, no Rio de Janeiro, e carimbar a vantagem do primeiro jogo para seguir vivo na Copa do Brasil e aturar o erro de estratégia observado em Recife. 

Queda — Nada fora da curva. Sem D¿Alessandro, aparentemente mais preocupado com a Copa do Brasil, o Inter jogou bulhufas em Belém, perdeu para o Paysandu, fechou a rodada bem atrasado e derrubou o técnico Antônio Carlos Zago por falta de produtividade. 

Agora, a direção colorada busca um substituto para fazer um elenco caro, qualificado para encarar a competição, jogar muito mais e a mostrar que está só de turismo na Segundona. 

Virada — Só acaba quando termina. No Alfredo Jaconi, debaixo de muita chuva, o Juventude derrotou o Paraná, de virada, deu um belo pulo na tabela. 

Verdade que falta muito, mas essa boa largada, de duas vitórias e um empate, deixa a impressão de que o time da Serra, de que, no mínimo, vai passar longe do perigo.

Perguntinha — Quem vai assumir o vestiário do Inter? 

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros