Luciano Périco: "Fator Tite" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Gigante da Galera31/08/2017 | 07h00Atualizada em 31/08/2017 | 07h00

Luciano Périco: "Fator Tite"

Em grande momento, Seleção Brasileira promete show na Arena

Luciano Périco: "Fator Tite" Carlos Macedo/Agencia RBS
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Há um ano, o futuro da Seleção Brasileira era cercado de incertezas. Havia um medo geral de ser barrado da Copa do Mundo pela primeira vez na história. O Brasil fazia uma campanha abaixo da necessidade nas Eliminatórias Sul-Americanas, apenas na sexta posição. Além disso, vinha de uma jornada ruim na Copa América, que culminou com uma eliminação constrangedora na fase de grupos, após derrota para o Peru.

A chegada de Tite mudou completamente o quadro. Ele conseguiu formar um time competitivo, emendou uma sequência de vitórias e carimbou com antecipação o passaporte para a Copa da Rússia.

Sorte ou competência? Acredito na segunda hipótese. O desempenho de Tite fez cair por terra aquela conversa fiada de que os jogadores se reúnem por pouco tempo e não há como trabalhar a equipe.

CUIDADO COM A EUFORIA – Hoje, há um otimismo muito grande de todos com o time do Brasil que vai à Rússia. Coincidentemente, Tite deve repetir hoje a mesma escalação que venceu o Equador na sua estreia, um ano atrás. É um sinal de que as coisas estão bem encaminhadas. Mas é preciso ter cuidado com o salto alto para não repetir o que ocorreu em 2013, após o sucesso na Copa das Confederações. No ano seguinte, o tombo foi grande no Mundial dentro da nossa casa.

DESPEDIDA – Como diz a gurizada, Inter e Grêmio entregaram os tacos na Primeira Liga. Mesmo com Camilo e Nico como titulares, mais Edenilson e Sasha no segundo tempo, o Colorado não teve forças para bater o Atlético-MG. O time até foi mais ativo, saiu perdendo e parou nas mãos do goleiro Giovanni. Já o Grêmio, descaracterizado, não fez frente ao Cruzeiro e sofreu a derrota na parte final. Resultado previsível.

DUELO DE GIGANTES – O Centenário, em Montevidéu, vai tremer para Uruguai e Argentina. O encontro é daqueles baita clássicos que não dá pra perder! Os argentinos, sob pressão, estão apenas na repescagem, com a quinta posição. Será a estreia do técnico Jorge Sampaoli nas Eliminatórias, após tirar a invencibilidade de Tite em junho. Já os uruguaios vêm de três derrotas para o Chile, Brasil e Peru. Quem perder a parada se complica!

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros