Luciano Périco: "O que é mais difícil para o Grêmio, Raposa ou Fogão?" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Gigante da Galera12/08/2017 | 07h02Atualizada em 12/08/2017 | 07h02

Luciano Périco: "O que é mais difícil para o Grêmio, Raposa ou Fogão?"

Tricolor pega mineiros na Copa do Brasil e cariocas na Libertadores

Luciano Périco: "O que é mais difícil para o Grêmio, Raposa ou Fogão?" Apu Gomes/AFP
Foto: Apu Gomes / AFP

O Cruzeiro na Copa do Brasil ou o Botafogo na Libertadores, o que é mais difícil? Vejamos... Os dois, como o Grêmio, não trocaram de treinador. Apostam na sequência do trabalho, mesmo sem conquistas nos regionais.

O experiente Mano Menezes conta com individualidades que podem fazer a diferença, como Thiago Neves, Lucas Silva e Rafael Sobis. Já a equipe carioca, do jovem Jair Ventura, está baseada no futebol coletivo e aguerrido. Ele é o craque do Botafogo!

Nos encontros do Brasileirão, o Fogão levou 2 a 0. Já o Cruzeiro foi a equipe que melhor encarou o Tricolor, no eletrizante 3 a 3 no Mineirão! O Grêmio vive uma grande fase, mas nem por isso dá pra cravar algum favoritismo nos duelos que vêm por aí.

RETURNO — Tranquilidade é uma palavra que passou a fazer parte do dicionário dos colorados na última semana. A vitória sobre o Guarani deixou o clima mais calmo para Guto Ferreira trabalhar. E será a possível repetir a escalação! Bancado pelas três vitórias seguidas, Sasha deve começar como titular ao lado de D'Alessandro. Com isso, Camilo terá que esperar. Depois de invadir o G-4, o Inter deve projetar ir mais longe e brigar pela liderança para encurtar o caminho até o acesso!

FUNIL — Tá apertando! De oito brasileiros, somente Grêmio, Botafogo e Santos vão seguir na luta pelo título da Libertadores. Estão acompanhados de três argentinos, San Lorenzo, River Plate e Lanús, e Barcelona de Guayaquil e Jorge Wilstermann, da Bolívia. Ainda não pintou o campeão! Vejo uma paridade. Depois das quartas de final, as coisas podem ficar mais claras. O que não dá para errar é que o Grêmio está na briga pra valer!

XERIFÃO — Pelo ótimo momento que vive no Grêmio, o zagueiro Pedro Geromel tinha que ter sido convocado pelo técnico Tite para a Seleção Brasileira, que joga em seguida pelas Eliminatórias da Copa. Ele tem sido fundamental na campanha gremista em 2017 e vive um momento melhor do que Rodrigo Caio, do São Paulo, que acabou sendo chamado. O que pode atenuar a crítica a Tite é que ele tem muito crédito na escolha dos jogadores. Só que Geromel merecia mesmo vestir a Amarelinha agora!

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros