Zé Victor Castiel: "Não é pessimismo" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Paixão Colorada19/09/2017 | 07h00Atualizada em 19/09/2017 | 07h00

Zé Victor Castiel: "Não é pessimismo"

Mesmo com o "pé atrás", estou convicto de que o Colorado estará na elite em 2018

Zé Victor Castiel: "Não é pessimismo" Carlos Macedo/Agencia RBS
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS
Zé Victor Castiel
Zé Victor Castiel

castiel.ze@gmail.com

O Diário Gaúcho, através do grande jornalista e colega querido Rafael Diverio, me consulta sobre em qual rodada o Inter estará garantido na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro de 2018. Respondi, sem fazer cálculos e de forma meio abrupta, que o Colorado estaria garantido com três rodadas de folga.

A resposta veio rápida pelo WhatsApp: "pessimista". Em princípio, achei muita graça da resposta do Rafa, mas resolvi refletir melhor.

Desde o início da jornada do Inter na Série B, talvez me sentindo um pouco chamuscado pelo fracasso total no ano de 2016, tenho me mantido cético, beirando à incredulidade, quase um São Tomé. Mesmo assim, sempre mantive o otimismo fundamental para os que realmente amam seu clube.

O fato de viver com o "pé atrás" não significa que não mantenha intacta minha convicção de que o Colorado estará na elite do futebol brasileiro em 2018, desde de que cumpra os requisitos que rotulo como fundamentais para este objetivo. Venho, insistentemente, falando sobre posturas básicas para quem beijou a lona e precisa se reerguer antes da contagem fatal do árbitro. Basicamente, considero imprescindível vários aspectos. Alguns dizem respeito à questões meramente diretivas _ sabe-se que a catastrófica gestão anterior teve sua grande parcela de culpa no rebaixamento _, outras referem-se única e exclusivamente ao departamento de futebol e têm a ver com a implantação de conceitos fundamentais de humildade, respeito total aos adversários, foco, guarda alta e, principalmente, a noção da importância de vestir a camisa sagrada do Internacional.

Quase de volta

Depois de um início preocupante, com substituição de treinador e contratações de jogadores, a direção passou a administrar corretamente estas questões, e tudo indica que subiremos sem maiores sustos.

Mesmo assim, otimista e confiante, só me tranquilizarei quando ver o Colorado de volta ao seu lugar. Palpites não são meu forte. 



 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros