Guerrinha: "Grêmio ficou no lucro contra o Avaí" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Guerra total30/10/2017 | 07h00Atualizada em 30/10/2017 | 07h00

Guerrinha: "Grêmio ficou no lucro contra o Avaí"

Grande atuação de Paulo Victor impediu derrota tricolor

Guerrinha: "Grêmio ficou no lucro contra o Avaí" Cristiano Estrela/Diário Catarinense
Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense

Mais sorte do que juízo. Pensando na quarta-feira, no Barcelona, o Grêmio escalou reservas, empatou com o Avaí, em 2 a 2, escapou de coisa pior graças a grande atuação do goleiro Paulo Victor, deixou de avançar na tabela e ficou mais longe de embolsar uma grana maior de premiação no Brasileirão.

Agora, a turma do técnico Renato Portaluppi se atira de corpo e alma na decisão que vale vaga na final da Libertadores, quando terá titulares, apoio da sua nação e de confirmar o favoritismo.

Geladeira equatoriana – Custou caro. Após a derrota para o Palmeiras, o técnico Renato Portaluppi deixou claro que não gostou nada da atuação do atacante Arroyo, que sobrou até do banco contra o Barcelona, em Guayaquil.

Contra o Avaí, o jogador nem foi relacionado, numa prova de que está em baixa com o chefe e vai ter que ralar, nos treinos, para recuperar prestígio e a chance de pelo menos ficar no banco nestes últimos jogos da temporada.

Frustração – Deu tudo errado. Com o Beira-Rio pintado de vermelho, o Inter passou longe do que se esperava. Num jogo em que tinha a chance de abreviar a volta para a elite, o Colorado deixou o Ceará gostar do jogo, perdeu por 1 a 0 e mandou o seu povo para casa na maior frustração. Claro que a derrota não altera em nada, o acesso à Serie A é questão de tempo. Mas mostrou, outra vez, que do jeito que está, será apenas participante na elite.

Piorou – Aumentou o perigo. Faltando seus jogos para o final o Brasil-Pel ainda precisa buscar mais seis pontos para salvar uma temporada nada animadora. Mais do que nunca, o Xavante tem a obrigação de fazer o dever de casa nesta reta final.

Troca – Agora foi para valer. Depois de quase demitir Levir Culpi, dias atrás, a direção do Santos decidiu fechar a conta com o treinador após a derrota para o São Paulo. Quem vai encarar o desafio é o ex-jogador Elano, que já fez esse papel e pode dar conta do recado.

Perguntinha

O Inter virou dependente de Leandro Damião?

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros