André Baibich: Grêmio e Inter precisam de paciência no início de 2018 - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Opinião19/01/2018 | 15h37Atualizada em 20/01/2018 | 07h00

André Baibich: Grêmio e Inter precisam de paciência no início de 2018

Por motivos diferentes, torcedores da Dupla têm de dar um voto de confiança às equipes na arrancada da temporada

Vale para o lado vermelho e para o azul da rivalidade. O início de 2018 é momento de o torcedor ter paciência com seu clube. 

Leia mais
VÍDEO: só falta o aval de Renato para o Grêmio investir no camisa 9
Técnico projeta Grêmio com até quatro mudanças para enfrentar o Caxias
O motivo que fez Anderson aceitar reduzir o valor a ser recebido

No Inter, não ficou sequer um resquício de time formado de um ano para o outro, o que dificulta a vida de Odair Hellmann. Muitos dos jogadores são os mesmos, o que dá a ilusão de uma base que permaneceu, mas em nenhum momento esse grupo formou um time, com uma forma de jogar bem definida. 

Viu-se bem na estreia contra o Veranópolis como os vícios de 2017 se repetem. Não serão eliminados em um passe de mágica. Odair precisa de tempo, e só o terá se a arquibancada entender a complexidade da missão que o treinador tem pela frente.

O Grêmio enfrenta o sempre difícil desafio de se manter no topo depois de alcançá-lo. O time de Renato será bem mais estudado, haverá barreiras mais altas para suplantar e o clube tem a complicada missão de encontrar reforços para substituir quem foi embora. 

A tendência do torcedor é se impacientar com eventuais oscilações em campo, ou até com uma eventual demora nas negociações. Mas há tempo hábil para fazer tudo com calma. O ano gremista, pelo menos o que importa, só começa na decisão da Recopa.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros