Luciano Périco: "A cara do chefe" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Gigante da Galera01/03/2018 | 07h00Atualizada em 01/03/2018 | 07h00

Luciano Périco: "A cara do chefe"

Inter começa a ter o estilo de Odair Hellmann

Luciano Périco: "A cara do chefe" Anselmo Cunha/Agencia RBS
Treinador colorado tem ideia de time formada Foto: Anselmo Cunha / Agencia RBS

Com três meses de trabalho, Odair Hellmann tem um time titular. Pode agradar a uns e desagradar a outros, mas há uma ideia clara do que pretende. O Colorado abandonou, quase por completo, o festival de balonismo de 2017. Como não deveria deixar de ser, D’Ales é o centro técnico e anímico. Há um Pottker muito mais atacante do que antes. Sem ele, joga Nico na direita. Patrick dá equilíbrio e força pela esquerda. Ainda há Wellington Silva. 

Dourado e Edenilson fazem um feijão com arroz e podem evoluir. Dudu e Iago, aos poucos, vão se firmando nas laterais. Na zaga, Klaus e Cuesta são titulares. Moledo vai esperar. No gol, Danilo Fernandes tem crédito, embora Lomba tenha mostrado credenciais. E na frente, esquenta a disputa entre Damião e Roger.

FAVORITISMO – Não há como negar que o Inter é amplo favorito contra o Cianorte. Ainda mais com a mudança de regulamento para dois confrontos, sem saldo qualificado. Não há o risco do jogo isolado. Hoje, o Colorado deve encaminhar a classificação. A partida de volta será dia 14, antes das quartas de final do Gauchão. Importante matar a charada agora, até para poder poupar jogadores no Paraná.

HORA DO MATADOR – Já está ficando repetitivo. O Grêmio precisa jogar com um centroavante, como na época de Lucas Barrios. É hora de Renato testar Hernane Brocador, contratado para ser a solução do sistema ofensivo. Não adianta, Cícero não é a melhor opção. Mesmo com suas dificuldades, Jael consegue atormentar as defesas. E ainda há a possibilidade vir mais um atacante.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros