Neto Fagundes: "O torcedor precisa abrir a caixinha de surpresas que é o Gre-Nal" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão colorada20/03/2018 | 09h34Atualizada em 20/03/2018 | 09h34

Neto Fagundes: "O torcedor precisa abrir a caixinha de surpresas que é o Gre-Nal"

O clássico pode transformar em heróis jogadores que nunca foram craques, como foi com o Jael

Neto Fagundes: "O torcedor precisa abrir a caixinha de surpresas que é o Gre-Nal" Anderson Fetter/Agencia RBS
D'Alessandro e Odair Hellmann têm uma missão espinhosa nesta quarta-feira, depois de dois Gre-Nais com derrota Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Escrevi que um clássico como o nosso, o Gre-Nal, proporciona coisas incríveis, cria lendas, fortalece jogadores, enfraquece treinadores, até derruba alguns, e torna mágica essa relação do torcedor com os seus ídolos. Certa vez, em um jogo pelo campeonato da Fronteira, com o time do Alegrete precisando ganhar, o treinador escalou o que tinha de melhor. Logo aos cinco minutos, se aproximou da tela onde ficava o banco de reservas um borracho, que começou a gritar quase na orelha do técnico: "Tira o Lili ! Tira o Lili !" 

O treinador deu uma olhada para trás e viu aquele cara, que insistia em gritar "Tira o Lili ! ". O jogo já estava no segundo tempo, e o cara já ficando rouco de tanto gritar, enchendo o saco. Até que, aos 42 minutos do segundo tempo, bola na área, e um sem-pulo do Lili, no ângulo: golaço! O treinador se virou para a tela e perguntou: "E agora, meu ?" O borracho saiu caminhando, acenando com a mão e dizendo:"Deixa o Lili !" 

Jael, o Lili do Gre-Nal

Foi o que rolou com o Jael no domingo. A torcida gritando para o treinador  tirar o Jael, mas  ele ficou e se transformou no Zico no Gre-Nal. É brincadeira? Não, é convicção e treino. É bem assim, o clássico nos proporciona coisas incríveis. Pode acontecer até daquele craque que sempre se destaca nos jogos decisivos, nesse momento especial. jogar  pouco. Aquele jogador simples, mas com vontade de vencer e comprovar, pode até  se tornar  o grande  nome do jogo. Se jogar mal não será cobrado , mas se jogar bem escreverá seu nome na história dos clássicos. 

Tomara que o reinador do Inter tenha alguma surpresa guardada na caixinha, quem sabe ele não negocia com o Lili e bota direto o nome dele no Bid. Precisamos reagir. Alguma coisa tem de melhorar, algo de diferente tem de acontecer.  Temos mais um Gre-Nal nesta quarta-feira, jogo difícil , o terceiro clássico em sequência. Sendo que perdemos os últimos dois.  Convido a todos para abrir mais uma vez, nesta quarta, a caixinha de surpresas que é o Gre-Nal!  



 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros