Luciano Périco: "Grêmio está com a vaga na mão" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Gigante da Galera26/04/2018 | 07h00Atualizada em 26/04/2018 | 07h00

Luciano Périco: "Grêmio está com a vaga na mão"

Vitória por 2 a 0 praticamente garante a classificação do time de Renato

Luciano Périco: "Grêmio está com a vaga na mão" LUCAS UEBEL/Divulgação
Luan fez o segundo do Grêmio no Serra Dourada Foto: LUCAS UEBEL / Divulgação

O placar de 2 a 0 só confirmou a superioridade do Grêmio em relação ao Goiás. Foi pelo ralo a mística de que sempre é muito complicado jogar no Serra Dourada.

Leia mais
Renato comemora vitória sobre o Goiás e vaga encaminhada na Copa do Brasil: "Bela vantagem"
Do que o Grêmio precisa para avançar às quartas de final da Copa do Brasil
Ouça os gols da vitória do Grêmio sobre o Goiás

Com força máxima, o Tricolor teve controle absoluto da partida, confirmando o amplo favoritismo. Não precisou de grande esforço para se impor. Vale destacar mais uma ótima atuação de Everton na temporada. Páreo corrido para o jogo na Arena. Óbvio que o vestiário gremista pregou respeito para o segundo confronto. Mas não tem volta.

Com os titulares ontem pela Copa do Brasil, agora Renato Portaluppi deve poupar contra o Botafogo no sábado. Está correto em deixar de fora quem está mais desgastado. Não dá para esquecer que, na próxima terça, tem duelo decisivo contra o Cerro Porteño pela Libertadores. Todo mundo tem de estar em campo.

A HORA DE ZECA – O guri que veio do Santos tem futebol para ser titular no Inter. Resta saber em qual posição Odair Hellmann vai utilizá-lo. Na lateral direita, Fabiano recém chegou do Palmeiras. Nem esquentou o lugar e já pode parar no banco. Não seria injustiça, pois o grande momento do ex-jogador do Peixe foi pelo flanco direito, na conquista do ouro na Olimpíada. É a opção mais provável. 

Mas Zeca pode também aparecer no lado esquerdo, na vaga de Iago, que caiu de produção nas últimas partidas. Furaria a fila, na frente de Uendel. E ainda há uma outra possibilidade: colocá-lo no meio-campo. Na real, é a ideia que tem menos chance de acontecer. O próprio Zeca não se mostrou disposto a isso. Só que seria uma baita ousadia do técnico colorado. Valeria o risco para dar uma agitada na saída de bola da equipe, lenta por natureza.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros