Neto Fagundes: "Não podemos é se entregar, de jeito nenhum" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão colorada21/04/2018 | 07h00Atualizada em 21/04/2018 | 07h00

Neto Fagundes: "Não podemos é se entregar, de jeito nenhum"

Sei que não somos o melhor time de todos os tempos, mas podemos melhorar

Neto Fagundes: "Não podemos é se entregar, de jeito nenhum" Maurícia da Matta / Divulgação EC Vitória/Divulgação EC Vitória
Chega de ser desclassificado Foto: Maurícia da Matta / Divulgação EC Vitória / Divulgação EC Vitória

Nas derrotas é que aprendemos. Se esse ditado está realmente certo, acho que estamos prontos para o Brasileirão. Chega de ser derrotado e ser desclassificado sem tirar disso algum ensinamento. Nessas últimas desclassificações, vimos alternância de desempenho e rendimento em alguns atletas que nos deixaram de cabelo em pé. 

Ninguém diz que o nosso goleiro é fraco, até não é ruim, mas como diria o meu compadre: "toma gol demais para um bom goleiro". Sei que temos jogadores que são lentos por natureza, sei também que dependemos do nosso único craque e, quando ele não está naquela noite iluminada, as luzes se apagam para o elenco colorado. O Inter rouba a bola e não sabe o que fazer com ela, demora, gira, joga para trás e daí tudo fica lento. Trocamos bola de um lado para o outro sem objetividade. 

O medo de errar é um dos nossos problemas, isso tira total a confiança do time. Vejo isso como um dos males do momento no nosso time, não podemos nos acostumar a sair do Gauchão antes do tempo e da Copa do Brasil antes da hora. O Brasileirão está aí sem tempo para ficar trabalhando bola para os lados. Temos sim é que jogar para frente nas contratações, na preparação física e, principalmente, na preparação mental. Errar penalidades faz parte do jogo, aceitar derrotas sem mudanças e sem indignação é que não pode acontecer em um clube do tamanho do Inter. 

Podemos melhorar

A nossa orquestra precisa com urgência de alguns músicos para que os arranjos possam ser executados com competência. Acredito que a direção colorada esteja em busca de parcerias para reforçarmos o nosso elenco, tomara, pois o que temos para jogarmos o Campeonato Brasileiro, acho pouco no sentido de reposição. Sei que não somos o melhor time de todos os tempos, mas podemos melhorar. Gosto mesmo é de aprender com as vitórias, o Colorado é que me ensinou a ser assim. Então, fica o velho ditado: "Não podemos é se entregar, de jeito nenhum". 



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros