Luciano Périco: "Com a Seleção convocada por Tite, partiu Copa" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Gigante da Galera15/05/2018 | 07h00Atualizada em 15/05/2018 | 07h00

Luciano Périco: "Com a Seleção convocada por Tite, partiu Copa"

Lista do Mundial é coerente e sem surpresas

Luciano Périco: "Com a Seleção convocada por Tite, partiu Copa" Pedro Martins/Mowa Press
Será que faltou alguém? Foto: Pedro Martins / Mowa Press

Tite definiu os 23 eleitos para buscar o hexa na Rússia. Na história das convocações da Seleção Brasileira, sempre se discorda de um nome aqui e outro ali. No geral, a lista apresentada pelo técnico gaúcho é equilibrada e indica uma coerência com o trabalho desenvolvido até agora.

Leia mais
Experiência, idade, altura, peso: números e curiosidades dos jogadores da Seleção na Copa
Veja como a lista de Tite para a Copa repercutiu pelo mundo
Tite confirma revezamento de capitães e fala em manter educação "sem ser bonzinho" na Copa 

Não houve surpresas. Todos os que tiveram os nomes relacionados estiveram presentes em algum momento durante o período que antecedeu o Mundial. Ninguém caiu de paraquedas. A presença de Geromel fez justiça ao zagueiro. Lamento a ausência de Arthur. Mas no final das contas, a lesão sofrida pelo volante no Gre-Nal dificultaria a sua vida na Seleção.

As opções por Fred e Taison, que estão bem no Shakhtar Donestk e haviam sido convocados antes, foram explicadas por Tite com bons argumentos.

SEM ESTRESSE – Com apenas Grohe, Geromel, Kannemann, Cortez e Ramiro, o Grêmio tem totais condições de bater hoje o Monagas, em Maturín. A lógica é a vitória gremista, apesar do futebol, por vezes, pregar surpresas. O principal problema para o Tricolor são as lesões musculares de Everton e Arthur. Fica comprovado que não dá para criticar quando se poupa jogadores. O calendário maluco do Grêmio cobra um alto preço.

VIDA QUE SEGUE – Passado o Gre-Nal, a pressão diminuiu. Mas o Inter tem de pensar no que vem até a Copa. A estratégia defensiva deu resultado no clássico. Agora é preciso avançar, entender por que a equipe não marca gols há cinco partidas. Odair Hellmann tem de corrigir a lentidão da saída de bola no meio-campo, encaixar as peças. E somar pontos no Brasileiro. Ou seja: muito trabalho.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros