Neto Fagundes: "Não queria estar no lugar do Odair" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão colorada10/05/2018 | 07h00Atualizada em 10/05/2018 | 07h00

Neto Fagundes: "Não queria estar no lugar do Odair"

Acho que o momento é tenso, mas não podemos transformar tudo em terra arrasada

Neto Fagundes: "Não queria estar no lugar do Odair" Leandro Behs/Agência RBS
Técnico colorado tem missão complicada Foto: Leandro Behs / Agência RBS

A coisa que mais se ouve por aí, principalmente entre os colorados, é o que fará o nosso treinador  no sábado contra o Grêmio. Confesso que não sei. Acho que ele deveria escalar uma equipe que ele nunca escalou antes. Explico o motivo. Com o que ele já usou, não será fácil. 

Protestos começam a acontecer, pedindo a saída desse ou daquele diretor ou jogador, a crise já existe, não precisamos colocar mais lenha na fogueira. Temos que cobrar, mas não nos comportarmos como adversários. O Internacional é o nosso time, e o clube só irá retomar as vitórias com união e força. Amanhã, darei a escalação que eu acho a melhor, dentro das nossas condições, para enfrentar o Grêmio. Não sou treinador, sou cantor, mas gosto de futebol e relaciono muito com música. A banda para render precisa estar unida, conversando e cobrando, mas com educação, respeito e com conhecimento para pedir. 

Organização e qualidade

Acho que o momento é tenso, mas não podemos transformar tudo em terra arrasada, precisamos melhorar na busca de investimentos e fazer da nossa gestão uma luta diária, com organização e qualidade. Trocar treinador a poucas horas de um clássico a gente já sabe o resultado. 

Lembrei do Guerrinha dizendo que não adianta trocar a torneira se o problema é a falta de água. Muitos talvez queiram o lugar do treinador, mas eu não queria nesta hora estar no lugar do Odair.




 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros