Cacalo: "Em futebol, prever o futuro é receita para desastre" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão tricolor06/07/2018 | 07h00Atualizada em 06/07/2018 | 07h00

Cacalo: "Em futebol, prever o futuro é receita para desastre"

Bélgica vem anunciando que deve ganhar do Brasil na imposição física. Anunciando seus planos, facilitam o Brasil a combatê-los

Cacalo: "Em futebol, prever o futuro é receita para desastre" Odd Andersen/AFP
Foto: Odd Andersen / AFP
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Normalmente, em futebol, aquilo que se prevê com antecedência e deslustra o poderio adversário acaba não dando certo. O jogo entre Brasil e Bélgica nesta sexta-feira à tarde, tem muito disso. Entendo que a Seleção é favorita, especialmente por possuir Neymar, um atleta de nível diferenciado.

A  Bélgica  tem De  Bruyne, Hazard e Lukaku, só para citar três, os principais, na minha ótica. Porém, não são da mesma estirpe. São de outra categoria, inferior, é claro, embora sejam muito bons.

Mas o que tem chamado a atenção é que os belgas vêm anunciando que levarão vantagem sobre a Seleção fazendo uso do poder físico de seus atletas. Traduzindo: prometem que seus atacantes de 1m94cm e 1m95cm serão beneficiados contra os zagueiros brasileiros.

Profecias

Rigorosamente, não creio. Primeiro, porque tudo aquilo que se anuncia, não ocorre. Depois, como os belgas alardeiam suas intenções, os zagueiros brasileiros estarão preparados para conterem essa arma dos adversários. Assim, o Brasil é favorito, nossos jogadores são melhores e a história nos favorece.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros