Cacalo: "Grêmio demorou muito para entender que era um jogo de Libertadores" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão tricolor08/08/2018 | 07h00Atualizada em 08/08/2018 | 07h00

Cacalo: "Grêmio demorou muito para entender que era um jogo de Libertadores"

Apesar da derrota, o Tricolor chega muito vivo para a partida decisiva

Cacalo: "Grêmio demorou muito para entender que era um jogo de Libertadores" JAVIER GONZALEZ TOLEDO/AFP
Time estava acostumado com o ritmo lento, de outro nível e sem pegada do Brasileirão Foto: JAVIER GONZALEZ TOLEDO / AFP
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

A impressão que fiquei é de que o time gremista demorou muito tempo para entender que era um jogo de Libertadores. Estava acostumado com o ritmo lento, de outro nível e sem pegada do Brasileirão. Levou dois gols e acordou. E tomou conta do jogo, criando oportunidades até mesmo para empatar ou vencer o jogo. 

Mas o Estudiantes é uma bela equipe. A derrota por um gol de diferença permite uma vitória por 1 a 0 na Arena para se classificar. Será, contudo, tão difícil quanto foi em Quilmes. O Grêmio chega muito vivo para a decisão. 

Fé no Tricolor

Temos fé no Tricolor. O time vem mostrando que é copeiro. Não tem adversário que meta medo. Prova disso é que vencemos os principais rivais no Campeonato Brasileiro. O certo é que enfrentamos um osso duro de roer na cidade de Quilmes.

Tivemos a ausência de Everton, afastado por lesão. Com isso, Renato teve que montar um quebra-cabeças para que a equipe mantivesse sua forma de jogar. Afinal, é a função do treinador e fomos assistir à partida acreditando que a solução seria a mais adequada possível.

Além disso, diziam antes de a bola rolar que o adversário estaria com cinco de seus principais jogadores fora do time, por questões regulamentares, mas isso não se confirmou, e o Estudiantes foi para campo completo e tornou a partida ainda mais difícil.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros