Cacalo: "Grêmio deu uma demonstração de qualidade, de raça e de vontade de vencer" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão tricolor29/08/2018 | 07h00Atualizada em 29/08/2018 | 07h00

Cacalo: "Grêmio deu uma demonstração de qualidade, de raça e de vontade de vencer"

Deixo também um parabéns muito especial ao técnico Renato Portaluppi, que colocou em campo o centroavante Jael, o grande Everton e o bem-aventurado Alisson

Cacalo: "Grêmio deu uma demonstração de qualidade, de raça e de vontade de vencer" André Ávila/Agencia RBS
Tricolor se classificou nos pênaltis, depois de vencer o Estudiantes por 2 a 1 no tempo normal Foto: André Ávila / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Assistimos na noite de terça-feira (28) a uma exuberante força de uma camisa vitoriosa, gloriosa, que não se entrega jamais. A América viu a festa de uma torcida imbatível. Os atletas honraram o manto tricolor. Deram uma demonstração de qualidade, de raça, de vontade de vencer, como poucas vezes se vê em futebol, ainda mais em uma partida decisiva como essa.

Leia mais
"Foi a vitória da coragem", diz Renato Portaluppi
"Fácil é para quem fica jogando uma vez na semana", alfineta Alisson
Quem é o Atlético Tucumán, adversário do Grêmio nas quartas da Libertadores

Ser gremista é um estado de espírito. Somente quem sentiu a emoção que sentimos nesta vitória contra o Estudiantes, num jogo importante de Libertadores, pode compreender a alegria de torcer para esse clube.

O trabalho coletivo foi excepcional, mas não posso deixar de referir a gigantesca atuação do zagueiro argentino Kannemann. É jogador de outro mundo. 

Por fim, um parabéns muito especial ao técnico Renato Portaluppi, que colocou em campo o centroavante Jael, o grande Everton e o bem-aventurado Alisson, que marcou o gol decisivo, que levou a decisão para os pênaltis, aos 47 minutos do segundo tempo.

Confiança na vitória

Antes de ir para a Arena, escrevi que acreditava na vitória e na classificação. Contudo, estava preparado para tudo. 

A grandeza do Grêmio me levava a crer no bom resultado, mas sabia que o futebol poderia ser caprichoso, e as zebras sempre podem acontecer — e que bom que não aconteceu.

Enfim, estava pronto para o que desse e viesse, como diz o hino tricolor. Era jogo de classificação. Ou como costumamos dizer: de tudo ou nada, comum às grandes decisões. Que bom que eu estava certo e o Grêmio segue na briga pelo título da Libertadores.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros