Cacalo: "Respeito é palavra que não existe no dicionário da CBF" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão tricolor05/09/2018 | 07h00Atualizada em 05/09/2018 | 07h00

Cacalo: "Respeito é palavra que não existe no dicionário da CBF"

Escalação do árbitro Wilton Pereira Sampaio para o jogo entre Grêmio e Santos é um desrespeito

Cacalo: "Respeito é palavra que não existe no dicionário da CBF" Anderson Fetter/Agencia RBS
No Gre-Nal do primeiro turno, Wilton Pereira Sampaio sonegou três pênaltis flagrantes em favor do Grêmio Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Inacreditável, para não dizer outra coisa, o que a gloriosa CBF continua fazendo com um clube como o Grêmio, o maior vencedor da Copa Libertadores de América no país, junto a outros dois clubes. Respeito é palavra que não existe no dicionário da entidade que dirige o futebol brasileiro. 

Leia mais
Grêmio divulga informações sobre ingressos para o clássico Gre-Nal 417
Luan deixa treino do Grêmio mais cedo e sobe o número de ausências na atividade 
Bressan garante Grêmio focado no Santos: "Não pensamos em Gre-Nal ou Libertadores agora"

A escalação do árbitro Wilton Pereira Sampaio, apontado para dirigir o jogo do Grêmio contra o Santos, na quinta-feira (6) desrespeita os mais comezinhos direitos de igualdade e de justiça que deveriam valer no Campeonato Brasileiro

Esse árbitro, no domingo passado, trabalhou em um jogo no qual uma das equipes, no caso o Cruzeiro, reclamou veementemente de prejuízo evidente. Por coincidência, em favor do adversário local do Grêmio. 

Esse mesmo profissional trabalhou no clássico Gre-Nal do primeiro turno e, consonante à quase unanimidade da imprensa nacional, sonegou três pênaltis flagrantes em favor do Grêmio. Quando o Tricolor se aproxima dos líderes da competição, esse cidadão é escalado justamente para trabalhar num jogo do Tricolor. 

Sensibilidade

Por mais honesto que seja, e não se discute isso, mas incompetência pura, o mínimo de sensibilidade dos organizadores do Brasileirão exigia que ele não fosse escalado em jogo do Grêmio. Até em benefício do próprio profissional da arbitragem, que é passível de erros. Espero que os atletas gremistas possam jogar tranquilos e deixem de lado esses prejuízos acontecidos.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros