Lelê Bortholacci: "A importância da gestão profissional para o Inter" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão colorada12/10/2018 | 07h00Atualizada em 12/10/2018 | 07h00

Lelê Bortholacci: "A importância da gestão profissional para o Inter"

Chegada de dirigente responsável pela base vai ajudar na transição com o grupo principal

Lelê Bortholacci: "A importância da gestão profissional para o Inter" Félix Zucco/Agencia RBS
Marcelo Medeiros vem cumprindo com a promessa de levar o Inter ao futuro Foto: Félix Zucco / Agencia RBS
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

O Inter anunciou na semana passada a contratação de um gerente de futebol. Um cargo novo, mas que mostra mais uma vez que a atual gestão realmente está trabalhando para profissionalizar o clube. Vindo do Flamengo, Marcos Biasotto estará subordinado a Rodrigo Caetano – com quem já trabalhou no rubro-negro carioca – e terá como função principal a conexão entre a base e o grupo profissional.

Leia mais
Dourado e Damião participam de treino fechado do Inter e aumentam chances de jogar contra o São Paulo
Colorados de Santa Maria irão de iate ao Beira-Rio para jogo entre Inter e São Paulo
Jogo de imposição, a receita de Emerson Santos para Inter vencer duelo com o São Paulo

É aí que está o grande acerto desta contratação. Quem conhece o mínimo da história do Internacional sabe que a base é parte essencial de nossas maiores conquistas. E isso precisa ser resgatado. Nas mudanças estruturais do clube na última década, a base foi uma das áreas que mais sofreu. Quem frequentava o Beira-Rio antigo lembra dos diversos campos de treino que ocupavam a área em que hoje está o estacionamento da Rua Fernandão e o edifício-garagem. Nesses campos, treinavam o time profissional e a base. Lado a lado.

Em incontáveis oportunidades, na falta de jogadores para um coletivo, eram solicitados meninos que estavam treinando nos campos ao lado. Estes mesmos guris ficavam escorados nas grades que separavam os campos, admirando seus ídolos e alimentando seus sonhos de, um dia, vestirem a camisa do time profissional.

Reconstrução é realidade

Com a reforma, esses campos não existem mais. Hoje, o time principal treina no Parque Gigante, e a base em Alvorada.

Enquanto o sonho do CT de Guaíba não sai do papel, ter um profissional 100% focado nessa ligação é (mais) um grande acerto de Marcelo Medeiros. A reconstrução do Inter é uma realidade.

>
 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros