Luciano Périco: "Duro golpe" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Gigante da Galera31/10/2018 | 18h12Atualizada em 31/10/2018 | 18h12

Luciano Périco: "Duro golpe"

A vaga estava na mão do tricolor, mas com time argentino não se brinca

  

 Argentinas River Plate Rafael Borre (C) celebrates his goal scored against Brazils Gremio, during their 2018 Copa Libertadores semifinal match held at Gremio Arena, in Porto Alegre, Brazil, on October 30, 2018. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP)Editoria: SPOLocal: Porto AlegreIndexador: NELSON ALMEIDASecao: soccerFonte: AFPFotógrafo: STF
Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

Fim da linha para o Grêmio na Libertadores. O Tricolor entrou em campo na Arena com a vantagem conquistada em Núñez, que foi ampliada com o gol de Léo Gomes. No agregado chegou a estar 2 a 0. A vaga estava na mão do Grêmio. Mas não se brinca com um time como o River Plate. 

Os argentinos conseguiram o empate com Borré. E queria o destino que Bressan fosse personagem da eliminação gremista. De cara, levou um cartão amarelo com poucos segundos em campo. Depois, cometeu um pênalti flagrado pelo VAR. A posse de bola foi dos argentinos no primeiro tempo. 

O Grêmio voltou melhor na etapa final. Renato Portaluppi colocou Everton, que teve a chance de dar um tiro de misericórdia. Acabou perdendo o gol na cara de Armani. Um erro fatal, que custou muito caro. 

BAITA PROBLEMA

Não queria estar na pele de Odair Hellmann para montar o Inter que encara o Atlético- PR no Beira- Rio. É uma bronca sem tamanho não contar com Dourado e Edenilson, ambos fundamentais no esquema. A tendência aponta Gabriel Dias e Zeca improvisado no meio. 

Damião e Pottker estão sendo preparados. Se o camisa 9 voltar, será um grande acréscimo. Mas é previsão de pedreira contra o Furacão. 

QUEM VAI PARA FINAL?

Palmeiras ou Boca Juniors? A vantagem argentina de 2 a 0, lá da Bombonera, parece intransponível. É hora do Verdão operar milagres. Fazer o jogo perfeito e não sofrer gols, por causa do saldo qualificado. 

Baita bronca. Potencial, é claro, o Palmeiras tem. Mas outros fatores podem influenciar, como tensão, pressa e nervosismo. Tudo pode acontecer. Eu aposto no Boca. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros