Cacalo: "Nível técnico do Brasileirão está muito abaixo daquilo que deveria" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão Tricolor24/11/2018 | 07h00Atualizada em 24/11/2018 | 07h00

Cacalo: "Nível técnico do Brasileirão está muito abaixo daquilo que deveria"

Talvez o Palmeiras seja uma exceção, em decorrência dos gastos que teve para montar um elenco milionário e jogar com dois times razoáveis. Todos os demais se equivalem 

Cacalo: "Nível técnico do Brasileirão está muito abaixo daquilo que deveria" Palmeiras / Divulgação/Divulgação
Não à toa a equipe comandada por Felipão deverá ser campeã do Brasileirão já neste final de semana Foto: Palmeiras / Divulgação / Divulgação
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Tenho dito, reiteradas vezes, que, infelizmente, o Brasileirão está desmoralizado e contaminado, em face da sucessão de absurdos que acontecem ao longo da competição. Neste momento, quero deixar de lado os flagrantes erros de arbitragens e me ater ao futebol propriamente dito. Esse, no entanto, fica imensamente prejudicado, pois depende da correção das atitudes de quem dirige as partidas. 

Leia mais
Briga pelo G-4 ganha corpo para o Grêmio no fim da temporada
Kannemann fala da expectativa do grupo sobre futuro de Renato: "Queremos que ele seja feliz"
Romildo nega frustração, mas diz que não assistirá à final da Libertadores

De qualquer sorte, o nível técnico do nosso campeonato está muito abaixo daquilo que deveria ser o futebol brasileiro. Talvez o Palmeiras seja uma exceção, em decorrência dos gastos que teve para montar um elenco milionário e jogar com dois times razoáveis. E para por aí. Todos os demais se equivalem. 

Mas, inegavelmente, há outro motivo que demonstra a fragilidade do Brasileirão. Para não ir longe, vou me valer do exemplo do Grêmio. Mais de uma dezena de partidas foi disputada com equipes alternativas. E, ainda assim, nessas condições, em face de outras competições paralelas e importantes, o Tricolor está na luta pelo G-4 diante de equipes que somente participaram de uma competição e puderam descansar seus atletas. 

Até quando?

Os melhores jogadores brasileiros, aqueles que integram a Seleção, quase na sua totalidade jogam fora do Brasil. Quando aparece um destaque aqui, logo vem um time do Exterior e o adquire por valores que nossas equipes não podem cobrir. E o nosso campeonato chega à fase decisiva com somente dois clubes com chances de serem campeões. Os demais se divertem disputando vagas. Até quando será assim?

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros