Cacalo: "Quero me solidarizar com o nosso tradicional rival, dizendo que não desista" - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Tricolor19/11/2018 | 07h00Atualizada em 19/11/2018 | 07h00

Cacalo: "Quero me solidarizar com o nosso tradicional rival, dizendo que não desista"

Ainda é possível ser campeão. Afinal, o Palestino ganhou o título no Chile depois de 40 anos

Cacalo: "Quero me solidarizar com o nosso tradicional rival, dizendo que não desista" Félix Zucco/Agencia RBS
Na Arena, vitória ao natural Foto: Félix Zucco / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Muito embora a Chapecoense tivesse tentado complicar a vida do Grêmio, o Tricolor, realizando uma boa partida, venceu com naturalidade na Arena. Aliás, nas duas divisões do Brasileirão, foi o único time gaúcho a vencer. Com a equipe modificada em relação ao último jogo, mesmo relativamente desentrosada, a exibição foi de bom nível. O time catarinense não teve sequer uma chance de gol, e o Grêmio desfrutou de inúmeras possibilidades de ampliar o placar.

Leia mais
Conmebol dá boas-vindas ao Grêmio na Libertadores "O tricampeão está de novo na Copa"
Grêmio está matematicamente classificado para a Libertadores do ano que vem
Cotação GZH: veja as notas dos jogadores do Grêmio na vitória sobre a Chapecoense

O resultado de 2 a 0 não disse exatamente o que foi a partida. Coletivamente, a equipe apresentou uma boa produção, mas há de se destacar o trabalho individual do meio-campista Jean Pyerre. Mostrou ser de uma turma superior àqueles que se tem visto no futebol brasileiro. Possui muitas virtudes para ser um grande jogador, mesmo que ainda seja inexperiente. E Everton,  retornando aos poucos a sua forma, marcou um belo gol num brilhante lançamento de Jael.

Os três pontos somados foram de vital importância, na medida em que o adversário para a disputa da quarta vaga também venceu, pois o São Paulo derrotou o Cruzeiro.

Solidariedade

Quero por fim me solidarizar com os torcedores do nosso tradicional adversário, dizendo que não desistam. Ainda é possível serem campeões. Afinal o Palestino do Chile foi campeão da Copa nacional depois de 40 anos. A diferença de seis pontos que os separam do Palmeiras pode ser superada, e assim não terminarão mais um ano sem ganhar nada. Entendemos que se trata de uma equipe em constante reconstrução.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros