Lelê Bortholacci: "Pedi os guris no jogo contra o Paraná e levei" - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão colorada01/12/2018 | 07h00Atualizada em 01/12/2018 | 07h00

Lelê Bortholacci: "Pedi os guris no jogo contra o Paraná e levei"

Time que vai a campo no domingo deve ter uma mescla de meninos com jogadores mais experientes que não tiveram sequência em 2018

Lelê Bortholacci: "Pedi os guris no jogo contra o Paraná e levei" Ricardo Duarte / Inter/Divulgação/Inter/Divulgação
Odair vai dar oportunidade para os atletas mostrarem serviço Foto: Ricardo Duarte / Inter/Divulgação / Inter/Divulgação
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

O time do Inter vai com muitas novidades pro jogo contra o Paraná, no domingo, às 17h, em Curitiba. Na coluna de sexta-feira (30), pedi para Odair escalar os guris e ele vai mesmo fazer isso. Garantido na terceira posição do Brasileirão, nosso técnico vai colocar em campo vários jogadores que, por um motivo ou outro, não tiveram sequência em 2018. O time até deve ter jogadores experientes, como Uendel e Jonatan Alvez, mas será mesclado com os jovens.

Leia mais
Libertadores, surpresa com Odair e futuros de D'Ale e Guerrero: uma entrevista com Rodrigo Caetano 
Conheça os guris que estarão no grupo principal do Inter em 2019
Clube dos Estados Unidos devolve zagueiro Danilo Silva ao Inter

No meio, os meninos Charles e Juan Alano voltam a receber chances, dessa vez, desde o início do jogo. E Gabriel Dias, que não conseguiu manter o nível do meio-campo titular quando entrava, vai na lateral direita, onde já atuou. É uma grande oportunidade para os atletas mostrarem serviço. Não interessa que o jogo vale quase nada. São três pontos. É a camisa do Internacional. 

A temporada 2019 já começou e uma boa atuação no domingo pode credenciar esses atletas a serem mais utilizados num ano em que teremos calendário cheio.

E a base, vem como?

Falando em calendário cheio, Odair deu entrevista na sexta-feira e, pelo que disse, está em harmonia com o que penso. Falou abertamente do uso de garotos da base no ano que vem, pois será obrigatório ter um grupo grande para enfrentar o acúmulo de jogos e viagens. 

Espero que a torcida tenha mais paciência com os jovens. Eles não precisam de cornetas e resmungos em seus primeiros — e normais — erros. Com a experiência e entrosamento que esse grupo de jogadores já tem e o apoio da torcida, muitos desses jovens poderão nos dar grandes alegrias em 2019.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros