Lelê Bortholacci: nas semifinais da Copa América temos as favoritas de um lado e as surpresas de outro - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Colorada01/07/2019 | 07h00Atualizada em 01/07/2019 | 07h00

Lelê Bortholacci: nas semifinais da Copa América temos as favoritas de um lado e as surpresas de outro

Brasil e Argentina fazem "final antecipada", enquanto Peru e Chile chegam praticamente sem nenhuma obrigação ou pressão

Lelê Bortholacci: nas semifinais da Copa América temos as favoritas de um lado e as surpresas de outro JUAN MABROMATA / AFP/AFP
Por jogar em casa, a Seleção Brasileira é a grande favorita ao título da Copa América Foto: JUAN MABROMATA / AFP / AFP
Lelê Bortholacci
Lelê Bortholacci

lele@atlantida.com.br

De um lado, Brasil e Argentina. Do outro, Chile e Peru. As semifinais da Copa América apresentam dois jogos bem distintos, pelo menos no que se refere à probabilidade deles acontecerem.

No jogo de terça-feira (2), as duas principais seleções do continente, numa verdadeira "final antecipada", mesmo que ambas estejam apresentando um futebol bem abaixo do que podem — e do que estamos acostumados a ver — e que carreguem consigo, cada uma, grandes responsabilidades. 

O Brasil, por jogar em casa. A Argentina, por estar num jejum superior a duas décadas e pela necessidade de ver o melhor jogador do mundo conseguir levantar alguma taça com a camisa de sua seleção.

Do outro lado da disputa, duas surpresas, que mandaram pra casa os favoritos Colômbia e Uruguai em vitórias nos pênaltis, e que chegam praticamente sem nenhuma obrigação ou pressão. Serão 180 minutos que decidirão quem joga a grande final do próximo domingo, no Maracanã. O bicho vai pegar!

Guerrero contra o Palmeiras

O presidente Marcelo Medeiros foi enfático ao falar na Rádio Gaúcha: Guerrero não terá folga após a Copa América e é presença confirmada no Inter contra o Palmeiras pela Copa do Brasil. O Peru, vencendo ou perdendo a semifinal, ainda joga no final de semana — sábado tem a decisão do terceiro lugar —, e na quarta-feira seguinte o Colorado tem o jogo mais importante do ano até agora.

Guerrero sofreu e tenho certeza de que está 100% focado em sua seleção. Mas, também, em dar o máximo pelo clube que lhe estendeu a mão na hora mais difícil de sua carreira.

Ainda não tem o app Colorado GaúchaZH? Acesse todas as informações sobre o Inter na palma da sua mão!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros